Notícias sobre o mercado imobiliário e economia Ir a idealista.pt »

comprar casa

Há cada vez mais cidadãos chineses interessados em comprar casa em Portugal.

Os cidadãos chineses que compram casas em Portugal ao abrigo do programa dos Golden Visa (Vistos Dourados/Vistos Gold) querem rentabilizar o investimento. E, em regra, estão a exigir às imobiliárias e promotores uma espécie de "renda garantida", ao longo de 5 anos, no valor anual de 6% a 8% sobre o valor de compra, com a taxa de 6% a ser a mais comum.

Notícia sobre:
Habitação

O regime extraordinário do crédito à habitação é o 13º tema da Deco Alerta. Destinada a todos os consumidores em Portugal, esta rubrica semanal é assegurada pela Deco - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o Idealista News Portugal.

Notícia sobre:
Crédito à habitação
Vista panorâmica do Parque das Nações, em Lisboa, onde uma casa custa em média 3.625 euros por m2.

O Parque das Nações é onde o preço das casas é mais alto em Lisboa, com um preço médio por metro quadrado (m2) de 3.625 euros. Logo a seguir, a Lapa, Estrela e Santos são os bairros de Lisboa onde os imóveis são mais caros. Um apartamento nesta zona (chamada de tradicional) custa 3.592 euros por m2, em média.

Notícia sobre:
Habitação

Entre janeiro e junho deste ano, 10.040 cidadãos estrangeiros investiram no imobiliário português, o que representa cerca de 21% do total das transações imobiliárias registadas no país neste período. Dados revelados pelo Gabinete de Estudos da APEMIP indicam que só no primeiro trimestre do ano cerca de 6.540 estrangeiros compraram casa em Portugal, mais 90% que no trimestre anterior.

Lisboa continua a interessar mais a chineses, franceses, brasileiros e angolanos.
Notícia sobre:
Habitação

Os bancos continuam a recusar a maior parte dos pedidos de acesso ao Regime Extraordinário do crédito à habitação. Na “Sinopse de Atividades de Supervisão Comportamental”, o Banco de Portugal (BdP) revela que no primeiro semestre “os clientes bancários apresentaram 270 requerimentos de acesso ao Regime Extraordinário junto de 20 instituições de crédito”, menos 32,7% que nos seis meses anterior. Desses, 217 foram rejeitados.

217 dos 270 requerimentos apresentados foram recusados.
Notícia sobre:
Crédito à habitação
Prestação média vencida manteve-se, pelo quarto mês consecutivo, nos 260 euros.

A taxa de juro dos contratos de crédito à habitação aumentou em julho 0,015% face ao mês anterior, tendo-se fixado nos 1,506%. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), os juros cobrados pelos bancos na concessão de empréstimos para a compra de casa estão a subir há 11 meses, sendo que em agosto de 2013 a taxa estava nos 1,407%.

Notícia sobre:
Crédito à habitação
No 1º trimestre do ano os bancos emprestaram 500 milhões, face aos 580 do último trimestre de 2013.

Os bancos parecem estar mais disponíveis para financiar a compra de casa, mas, ainda assim, o valor concedido para crédito à habitação nos primeiros três meses do ano foi inferior ao verificado no último trimestre do ano passado: 500 milhões de euros face aos 580 milhões registados nos últimos três meses de 2013.

Notícia sobre:
Crédito à habitação
Taxas Euribor estão em mínimos históricos, o que faz com que a prestação da casa não aumente.

Nestes últimos tempos têm surgido notícias constantes sobre os valores mais baixos de sempre das taxas de referência, ou seja, a Euribor nunca esteve tão baixa, um fenómeno que tem especial relevância para quem tem crédito à habitação. Mas não será sempre assim, já que as Euribor mais tarde ou mais cedo vão voltar a subir. Será que estás preparado para ver a prestação da casa aumentar?

Notícia sobre:
Crédito à habitação

A ERA Portugal prevê fechar o ano com mais de mil milhões de euros em volume de imóveis transacionados. De acordo com Miguel Poisson, diretor-geral da mediadora – está presente no mercado nacional há 16 anos –, a ERA deve fechar 2014 com mais de “dez mil operações com cerca de oito mil vendas”.

Bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação, o que ajuda ao negócio imobiliário.
Notícia sobre:
Empresas

Os bancos estão, afinal, a emprestar menos dinheiro, apesar da nova vaga de spreads mais baixos e a disponibilidade do setor em geral para conceder mais crédito à habitação. Em junho, o crédito concedido às famílias caiu 434 milhões de euros face a maio, para os 133.345 milhões, e o crédito concedido às empresas diminuiu mais de 700 milhões, para os 96.110 milhões. O financiamento relativo à compra de casa caiu 291 milhões, para os 108.947 milhões.

Em junho, o crédito concedido às famílias caiu 434 milhões face a maio, para os 133.345 milhões.
Notícia sobre:
Crédito à habitação

Páginas