triumph
Notícias sobre o mercado imobiliário e economia Ir a idealista.pt »

taxa de imi

O Governo acredita que com o fim da cláusula de salvaguarda do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), que termina este ano (imposto relativo a 2013), serão poupados 175 milhões de euros. Segundo as contas do Ministério das Finanças, para 2014 é estimada uma despesa fiscal de 718 milhões de euros com o IMI, menos 175 milhões que o previsto para 2013.

Com o fim da cláusula de salvaguarda do IMI serão poupados 175 milhões de euros.
Notícia sobre:
Habitação

Os moradores do centro histórico de Guimarães estão revoltados por terem de pagar Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), porque a zona é classificada pela UNESCO como Património da Humanidade e, consideram, devia estar isenta. As finanças discordam e têm uma nova interpretação da lei, sendo que o caso será agora resolvido em tribunal.

Notícia sobre:
Finanças

A taxa de 0,5% de IMI, a máxima permitida por lei, é aplicada em 9,7% dos 308 concelhos do País. Na esmagadora maioria dos casos, são câmaras em dificuldades financeiras que aderiram ao Programa de Apoio à Economia Local e por isso ficam obrigadas à taxa máxima.Cerca de 45% das autarquias optou este ano pela taxa mínima de IMI, ou seja, por 0,3%. Esta taxa pode variar entre os 0,3% e os 0,5% e todos os anos as câmaras municipais aprovam o valor a aplicar no ano seguinte.O Jornal de Negócios fez um mapa onde é possível ver quanto vai pagar de IMI cada concelho.  Clica aqui para veres o mapa.  

Vista panorâmica da cidade do Porto.
Notícia sobre:
Finanças
Em 28 concelhos, a conta do IMI será calculada com base numa taxa de 0,5%,

De acordo com o Diário de Notícias, entre as 28 autarquias com as taxas do IMI no máximo, 15 são repetentes – Albufeira, Calheta, Castanheira de Pera, Espinho, Marco de Canaveses, Nelas, Portimão, Porto Santo, Setúbal, Santarém, Trofa, Vila Real de Santo António, Vila Nova de Poiares, Vila do Conde e Vila Franca de Xira – e há 13 novas – Alijó, Alfândega da Fé, Borba, Cartaxo, Celorico da Beira, Évora, Faro, Fornos de Algodres, Mafra, Nazaré, Nordeste, Resende e Vizela.

Notícia sobre:
Habitação

O Governo vai criar um fundo de investimento municipal, no qual colocará parte da receita do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Segundo o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, a medida visa fomentar a economia. “[A proposta de lei do Orçamento de Estado para 2014 prevê] que o acréscimo do IMI de 2014 e 2015 possa ser colocado pela autarquia num fundo de investimento municipal”, quando anteriormente era canalizado para o “fundo de apoio municipal de intervenção nas autarquias em desequilíbrio financeiro”, explicou

Executivo considera que a criação do fundo irá fomentar a economia
Notícia sobre:
Habitação

o psd está a ultimar um projecto de lei onde se contempla uma redução do imi para famílias numerosas. a intenção deverá ser formalizada nos próximos dias e deverá traduzir-se numa redução de 10% para famílias com quatro filhos, 25% para famílias com cinco filhos e 50% para agregados com seis ou mais filhos

Notícia sobre:
Finanças
vista panorâmica da cidade do porto

o candidato da cdu à câmara municipal do porto (cmp), pedro carvalho, quer implementar uma política fiscal que alivie a carga sobre os munícipes e que contribua para a fixação de população na cidade. baixar a taxa do imposto municipal sobre imóveis (imi) para 0,35% para prédios urbanos avaliados nos termos do código do imi é uma das metas a que se propõe o responsável

Notícia sobre:
Finanças

a manutenção ou não da cláusula de salvaguarda do imposto municipal sobre imóveis (imi) fez correr muita tinta este ano. em causa está o processo de avaliação geral de imóveis, que fará com que o valor patrimonial tributário (vpt) das habitações que ainda não foram avaliadas mediante as novas regras do código do imi (cimi) – compradas antes de 2003 – suba bastante. um aumento que irá, consequentemente, fazer disparar o imi

bna entra hoje em vigor, mas ainda não está a funcionar na plenitude
Notícia sobre:
Habitação

apesar da subida dos valores mínimos e máximos promovida pelo executivo, a maioria das autarquias não tocou na taxa de imposto municipal sobre imóveis (imi), sendo que serão poucas as que vão aplicar o valor máximo. segundo as contas feitas pela tsf, este ano, em mais de 300 autarquias (308 no total), cerca de metade aplicou a taxa máxima de imi, 0,4% do valor da avaliação das finanças. mas em 2013, serão pouco mais de 20 as autarquias que vão aplicar o limite de 0,5% imposto anunciado pelo governo

vista panorâmica de lisboa, onde há cada vez mais procura por casas para arrendar
Notícia sobre:
Finanças
proprietários de imóveis de vpt superior a um milhão de euros serão tributados em imposto do selo

a assembleia municipal de lisboa aprovou por unanimidade a fixação da taxa mínima de imposto municipal sobre imóveis (imi) para prédios avaliados, a redução para 2,5% da taxa de irs e novas isenções da derrama para o próximo ano. antónio costa, presidente da autarquia, enalteceu o consenso verificado entre as diferentes forças políticas e destacou a "gestão de rigor", a "redução da dívida" e a "consolidação orçamental" que o executivo que lidera "conseguiu nos últimos anos"

Notícia sobre:
Finanças

Páginas