Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Negócio do home staging ganha asas em Portugal e capta interesse de grandes investidores

Cofundadora da Home Staging Factory revela tudo sobre a nova imagem da empresa, que ajuda a valorizar imóveis para comercializar.

Margarida Diniz e Catarina Diniz, cofundadoras da Home Staging Factory / Home Staging Factory
Margarida Diniz e Catarina Diniz, cofundadoras da Home Staging Factory / Home Staging Factory

A magia do home staging parece ter encantado definitivamente o mercado imobiliário português. Os investidores nacionais e estrangeiros passaram a olhar para este conceito com outros olhos, percebendo o potencial de negócio associado. “É meter a casa em palco e criar o cenário ideal para a comercialização”, explicava Catarina Diniz, cofundadora da Home Staging Factory (HSF), há cerca de dois anos. À boleia do dinamismo do setor, e desta percepção do mercado, a empresa atravessa agora uma nova fase de vida. Terá uma nova imagem, uma nova cara, que será apresentada sexta-feira (11 de outubro de 2019), na 22ª edição do SIL. “É uma marca que abre novos caminhos para o futuro”, adianta ao idealista/news a responsável.  

A HSF vai mudar de cara, de cores de ambientes… O que vai mudar?

A HSF vai finalmente ter uma cara à sua imagem. Após uma análise junto dos clientes percebemos que a marca já não traduzia o posicionamento, a cadeia de valor e a forma de operar que nos distingue de toda a concorrência.

À semelhança do que já fizemos em alguns projetos chegámos à conclusão de que a marca precisava de um “Extreme Makeover”. Uma mudança que desse origem a uma imagem mais modular, polivalente, jovial, viva e impactante. 

"Chegámos à conclusão que a marca precisava de um 'Extreme Makeover'. Um 'makeover' que desse origem a uma imagem mais modular, polivalente, jovial, viva e impactante"
Catarina Diniz, cofundadora da Home Staging Factory

A nova marca traduz não só os valores da equipa como também a forma de trabalhar da HSF. É um marca que abre novos caminhos para o futuro. Uma marca aberta à mudança e que imprime a energia necessária para lidar com as novas exigências do mercado imobiliário e turístico. Mais do que um reflexo da proposta de valor, a nova imagem representa um novo desafio, uma nova responsabilidade e uma ambição renovada. A nova imagem obriga-nos a ser, cada vez, melhores e mais exigentes.

Dar mais espaço e caminho à marca era o objetivo. Agora vamos ter uma marca do tamanho da nossa ambição, focada no valor que podemos criar. A nossa oferta é a nossa diferença. Distinguimo-nos por uma abordagem modular com serviços adaptados à natureza de cada projeto e adequados a cada segmento de cliente. Somos como um alfaiate que parte do conhecimento do cliente para lhe apresentar uma solução personalizada.

Exemplo exterior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory
Exemplo exterior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory

É o timing ideal para dar nova vida à marca (e à empresa)?

Esta mudança está pensada há muito tempo, mas por uma razão ou outra acabou por acontecer agora, ao fim de sete anos. Dizem que a cada sete anos corresponde um ciclo e este ano vamos iniciar sem dúvida um novo ciclo na vida da HSF. Os primeiros sete anos foram de construção do conceito e consolidação do projeto e agora estamos numa fase de afirmação e de expansão para novos segmentos de mercado.

Inicialmente assente no conceito home staging, a HSF acabou por se especializar na área de design de interiores, decoração e preparação de casas para investimento com vista à maximização do seu potencial comercial. O princípio base sempre foi maximizar o retorno financeiro dos investimentos. A marca atual foi criada no contexto do desenvolvimento do projeto de negócio, que acabou por se revelar uma proposta muito relevante para o mercado imobiliário. No entanto, com a evolução do mercado e da proposta de valor fazia todo o sentido a marca refletir estas mudanças.

Atualmente, a HSF destaca-se pelo serviço chave-na-mão orientado para o mercado dos investidores imobiliários e turísticos. A HSF mobila, decora e equipa integralmente imóveis para fins comerciais num curto espaço de tempo, incluindo a realização de uma produção fotográfica final. O objetivo é criar espaços que façam sonhar e gerem bom retorno financeiro.  

"Atualmente a HSF destaca-se pelo serviço chave-na-mão orientado para o mercado dos investidores imobiliários e turísticos"
Catarina Diniz, cofundadora da Home Staging Factory

O timing coincide, por isso, com o amadurecimento da marca e com a sua afirmação enquanto referência na valorização de espaços para setor imobiliário e hoteleiro. 

É caso para dizer que a HSF vai pôr em prática o conceito home staging na “sua própria casa”?

Sem dúvida. O que a nova imagem faz é evidenciar os trunfos da marca. Espelha os seus valores e a sua personalidade, revela a sua essência e o seu valor.

A equipa HSF é multidisciplinar, com espírito jovem, adora desafios, questiona, não se contenta com o óbvio, gosta de ir mais além, de surpreender, de inovar. É uma equipa que trabalha por gosto e tem a convicção de que o “space staging”, o design e a decoração de interiores são fundamentais para valorizar qualquer espaço. E quando falamos em valorização não nos estamos a referir apenas a questões estéticas. Estamos a referir-nos à criação de vínculos entre os espaços e as pessoas que os vivem, à geração de emoções e de sentimentos que fazem com que o cliente valorize mais cada metro quadrado (m2). A aspiração da HSF não é apenas desenhar espaços que deixem uma boa impressão, mas acima de tudo oferecer uma vivência do espaço memorável e uma experiência excepcional de hospitalidade que os clientes queiram repetir e partilhar.

Exemplo interior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory
Exemplo interior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory

Fale-nos um pouco sobre o negócio da empresa: como está a correr o ano de 2019 e quais as perspetivas para 2020?

2019 está a ser um ano muito desafiante, quer a nível de desenvolvimento de projetos, quer a nível interno, com todas as mudanças que estão a decorrer. Apesar de atípico, podemos constatar que a empresa tem evoluído no sentido da estratégia delineada e de acordo com a sua ambição, o que nos deixa bastante satisfeitas. 

Este ano a HSF tem apresentado propostas e desenvolvido projetos com um carácter bastante mais ambicioso e que revelam a crescente importância que se está a dar ao design de ambientes como ferramenta de valorização dos espaços imobiliários e turísticos. Por outro lado, temos vindo a receber pedidos de investidores estrangeiros, com culturas muito diferentes (Dubai, África do Sul, França, Alemanha, Brasil, EUA...) que nos obrigam a sair da zona de conforto e a arranjar novas soluções. 

O ano de 2020 perspectiva-se como muito exigente, já que a ambição da nova marca assim o dita. Mais do que uma mudança de imagem, a nova marca traduz o reposicionamento estratégico e impõe muito trabalho, uma grande responsabilidade e um forte compromisso. Ao mesmo tempo, adivinha-se um ano com uma energia renovada e com a convicção de que, quando se acredita no que se faz e há empenho, os frutos nascem. 

Que perfil têm os clientes que procuram os serviços de home staging? Mudou nos últimos anos?

Desde 2012 houve uma grande mudança no perfil de cliente. Quando iniciámos o projeto praticamente nenhum investidor do setor imobiliário ou do Alojamento Local (AL) investia na valorização e decoração dos espaços com vista a aumentar a sua atratividade e a tornar os espaços mais atrativos confortáveis, funcionais e distintos. Atualmente, já uma grande parte do mercado percebeu a importância da criação de ambientes e da decoração de interiores para a maximização do rendimento dos negócios.

"Atualmente somos contactadas por investidores de maior dimensão, quer do setor imobiliário quer da indústria hoteleira, de origens geográficas muito diversas e com uma ambição maior relativamente aos seus próprios projetos"
Catarina Diniz, cofundadora da Home Staging Factory

Nos primeiros anos, a HSF era contactada, essencialmente, por pequenos investidores e proprietários de múltiplas habitações que tinham como objetivo rentabilizar o seu património. Agoram somos contactadas por investidores de maior dimensão, quer do setor imobiliário quer da indústria hoteleira, de origens geográficas muito diversas e com uma ambição maior relativamente aos seus próprios projetos. São investidores que sabem que é um investimento com retorno garantido e até chegam a dar “carta branca” ao projeto criativo, porque confiam e acreditam que vão ter bons resultados.

Em média, quanto pode valorizar um imóvel após uma intervenção de home staging

Depende muito da natureza do negócio, do objetivo definido e do “budget” disponível para investimento. Depende ainda do tipo de valorização que estamos a falar. São muitos os fatores a ter em conta e por isso é difícil uma resposta única, mas podemos dar alguns exemplos. 

Temos clientes que recuperaram o investimento em metade do tempo previsto, outros que finalmente, e após várias tentativas, conseguiram concretizar a venda dos seus imóveis. E outros ainda que aumentaram o preço por noite e a taxa de ocupação do seu AL. 

Exemplo interior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory
Exemplo interior de um projeto de home staging realizado pela HSF / Home Staging Factory