Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crise ou oportunidade? Como tirar partido do Virtual Staging para valorizar a casa

Esta ferramenta permite representar um projeto de arquitetura e design de interiores de um imóvel através de modulação 3D. Uma 'arma' útil para atrair clientes.

Um projeto de Virtual Staging que a empresa está a desenvolver / Staging Factory
Um projeto de Virtual Staging que a empresa está a desenvolver / Staging Factory
Autor: Redação

Os tempos de confinamento trouxeram desafios vários às populações e economia. Mas mesmo neste cenário de pandemia, e no que toca ao imobiliário, é preciso mais que nunca mostrar todo o potencial dos imóveis e apostar na excelência da apresentação online. A virtualização é, de resto, uma da armas desta “luta”, e só quem se destaca no online consegue conquistar a atenção e o interesse dos clientes. E é precisamente neste ponto que entra o Virtual Staging, uma ferramenta que, bem utilizada, pode valorizar (e muito) os imóveis, transformando crises em oportunidades.

Mercados que vivem (ou viviam) dos contactos presenciais como o setor imobiliário e turístico tiveram de reinventar-se, adaptar-se a novas estratégias, explorando as novas tecnologias para que o mercado não pare e para que os clientes possam continuar a visitar os imóveis ainda que remotamente. Visitas guidas por videochamadas, teleconferências, visitas 360º ou a comunicação através de imagens 3D, realidade virtual e filmes são algumas das ferramentas que têm estado a ganhar terreno. Facilitar a visualização o mais realista possível dos imóveis, manter e aumentar o interesse no produto imobiliário, potenciar o destaque online e promover o processo de compra são alguns dos objetivos dos consultores e promotores imobiliários.

Ao longo dos anos fomos mergulhando na “magia” do Home Staging, ou por outras palavras, na arte de preparar o cenário perfeito, transformando uma casa numa montra capaz de atrair potenciais compradores. Agora, e dado distanciamento social necessário, entra em cena (e em força) o Virtual Staging. O que é? E como pode ser implementado passo a passo? A Staging Factory explica tudo neste artigo que escreveu para o idealista/news.

O que é o Virtual Staging?

O Virtual Staging popularizou-se nos EUA durante a Grande Recessão ao permitir à banca e promotores imobiliários mostrar de forma rápida e económica os imóveis para venda. Ainda que alguns dos imóveis provenientes do crédito malparado estivessem degradados ou com obras por acabar, o virtual staging possibilitava mostrar todas as suas potencialidades e vender espaços que conseguiam fazer o cliente sonhar.

O Virtual Staging mais não é que virtualizar um andar-modelo. Trata-se de representar o projeto de arquitetura e design de interiores de um imóvel através de modulação tridimensional (3D). Ou seja, é dar corpo ao conceito imobiliário e revelar o futuro em três dimensões tornando-o o mais realista possível.

Os promotores imobiliários já utilizam os 3D nomeadamente para lançamento de novos projetos. Normalmente recorrem a empresas especializadas em modulação a 3 dimensões que com base no projeto de arquitetura do empreendimento e no tipo de decoração e ambientes solicitados apresentam uma proposta de decoração. Neste ponto o Virtual Staging está muito associado ao 3D.

O Virtual Staging é sinónimo de 3D?

Nem por isso. O 3D refere-se à ferramenta gráfica que permite ilustrar o espaço de forma tridimensional. Virtual Staging refere-se ao projeto de ambientes desenvolvido por profissionais de design de interiores que de seguida é executado em 3D. O Virtual Staging permite a criação de projetos de interiores mais diferenciados e personalizados.

O Virtual Staging permite a criação de projetos de interiores mais diferenciados e personalizados

O grande benefício do Virtual Staging é permitir a visualização de um imóvel remotamente e apresentar um produto que muitas vezes ainda não está fisicamente construído. Para além disso temos a rapidez de execução e o preço. Ambos variam bastante com o nível de qualidade pretendido, mas um projeto de interiores virtual demora bastante menos tempo a desenvolver e tem um custo muito mais reduzido que a produção de uma decoração idêntica no apartamento. Permite por exemplo a utilização de peças exclusivas como quadros assinados por artistas de renome ou peças de designers de topo que numa produção real implicavam um grande investimento.

No caso das imobiliárias ou proprietários com capacidade financeira reduzida esta pode ser uma excelente opção para mostrar o potencial dos imóveis. Um possível fator negativo a considerar é o risco de potenciais compradores se sentirem dececionados ao entrarem fisicamente no imóvel vazio. Por isso é importante gerir bem as expectativas e sempre que possível mobilar e decorar o imóvel virtual e fisicamente.

No caso das imobiliárias ou proprietários com capacidade financeira reduzida esta pode ser uma excelente opção para mostrar o potencial dos imóveis

Sendo a internet em tempos de isolamento social a principal porta de entrada no imobiliário e sabendo-se que as melhores fotografias geram mais cliques, a aposta em projetos virtuais com vista à promoção promoção da visualização dos imóveis faz todo o sentido.

Uma casa mobilada e decorada por profissionais revela-se mais atrativa e agrada a um maior número de potenciais cientes.  Com o Virtual Staging consegue-se ainda mostrar diversas utilizações e fazer do mesmo espaço um escritório, um quarto ou uma sala de jogos.

O Virtual Staging Passo a passo

Na perspetiva da Staging Factory, a apresentação de qualquer imóvel (quer fisicamente quer online) deve ter por base por base a ambição do projeto imobiliário, o seu conceito, o perfil do público-alvo, as tendências a nível dos estilos de vida e a identificação do potencial de cada espaço.

A partir daí desenvolve-se a proposta de ambientes que mais valoriza o espaço e melhor promove o valor do retorno do investimento.

Os ambientes devem ser cuidadosamente trabalhados, de forma a enriquecer e dar a singularidade que cada espaço merece. Todos os pormenores devem ser tidos em conta para encenar a vida que futuramente o espaço poderá gerar. Só assim se conseguirá gerar o vínculo emocional que faça com que o cliente dê mais valor ao espaço.

Os ambientes devem ser cuidadosamente trabalhados, de forma a enriquecer e dar a singularidade que cada espaço merece

No segmento de luxo, esta diferenciação e personalização faz ainda mais sentido e deve ser levada ao limite em cada detalhe. Cada cenário deve fazer com que o potencial cliente se sinta em casa; deve ser capaz de o levar a apreciar a peça de arte estrategicamente colocada para enriquecer o ambiente da sala, ou ainda levá-lo a inquirir qual o designer do candeeiro capaz de recriar a atmosfera para um momento por excelência de leitura.

Estes pormenores são pensados e trabalhados por designers de interiores e ambientes que à semelhança de um artista faz de cada espaço a sua obra de arte. E tal como o encenador , tem que criar o ambiente certo para o máximo impacto.

Imagens de um projeto de Virtual Staging

Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory
Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory
Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory
Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory
Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory
Interior de um projeto de Virtual Staging / Staging Factory

A magia do Home Staging num andar modelo: espaços vazios vs mobilados

Antes & Depois

Antes & Depois
Sala / Staging Factory

Antes & Depois

Antes & Depois
Sala / Staging Factory

Antes & Depois

Antes & Depois
Escritório / Staging Factory