Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Alojamento local

Últimas notícias sobre "Alojamento local" publicadas em idealista.pt/news

LinkedIn Sales Navigator on Unsplash

Unidades hoteleiras e alojamentos locais querem ser também escritórios (e muito mais) no futuro

O impacto da pandemia da Covid-19 vai deixando marcas (bem vincadas) na sociedade e na economia. O mundo laboral é uma das frentes mais visíveis das mudanças que se vivem, com o teletrabalho a ganhar mais força do que nunca. E se, agora mesmo, é tempo de estar recolhido em casa, passada esta nova fase de confinamento, quando for hora de voltar à "normalidade", mas ainda com cuidados, tanto trabalhadores, como empresas, podem precisar de soluções alternativas ao espaço doméstico ou aos tradicionais escritórios. Os alojamentos turísticos, a braços com uma forte crise, querem posicionar-se nesta oferta.

Notícia sobre:

Antiga estação ferroviária do Carregado "renasce" como hostel

A antiga estação ferroviária do Carregado-Alenquer vai ser convertida numa unidade de Alojamento Local (AL) com capacidade para 16 camas. O projeto contempla ainda a criação de um mini-museu dedicado à história dos comboios na antiga sala de espera da estação, que também poderá vir a receber no futuro exposições de artes plásticas e pequenos eventos musicais. A primeira fase da “Estação Real” – assim se chama o empreendimento – será inaugurada esta terça-feira (3 de novembro de 2020).

Notícia sobre:

Casas retiradas do Alojamento Local deixam de estar sujeitas a imposto sobre mais-valias

As casas retiradas do Alojamento Local (AL) ou outra atividade empresarial deixam de estar sujeitas a imposto sobre as mais-valias, mesmo que não sejam canalizadas para o arrendamento habitacional, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021). No documento entregue no Parlamento, o Governo altera o regime fiscal da afetação e desafetação dos imóveis à atividade empresarial, deixando de fazer depender a isenção de mais-valias da colocação da casa no arrendamento habitacional durante um período de cinco anos.

Notícia sobre:

Porto atrai negócio em tempos de pandemia: uma cidade que é um “exemplo a seguir”

O negócio do Alojamento Local (AL) em Portugal foi um dos mais afetados pela pandemia da Covid-19, num ano em que se fecharam as fronteiras e se colocaram restrições à mobilidade. Apesar disso, há empresas que continuam a tentar mitigar os efeitos deste contexto inesperado e incerto. A Home With a View, por exemplo, direcionada para a gestão deste tipo de imóveis, decidiu reforçar a sua presença no Porto, uma cidade na qual o turismo “tem sido um exemplo a seguir" comparativamente com muitas cidades europeias "e tem apresentado algum movimento”, nas palavras dos seus responsáveis.

Notícia sobre:

Escolas primárias abandonadas em Proença-a-Nova vão ser convertidas em Alojamento Local

A Câmara de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, vai transformar quatro antigas escolas primárias abandonadas em unidades de Alojamento Local (AL). O objetivo passa por aumentar e dinamizar a oferta turística no concelho e, através da valorização dos edifícios, pretende-se que a escola volte a abrir portas para receber pessoas.

Notícia sobre:
Photo by Jesse Gardner on Unsplash

Alojamento Local: guia para destacar e rentabilizar casas de férias em plena pandemia

Notícia sobre:

Mais de 60% dos alojamentos turísticos com cancelamentos de reservas devido à pandemia

Mais de 60% dos alojamentos turísticos reportaram cancelamentos de reservas para os meses de junho a outubro de 2020 devido à pandemia, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE). A Região Autónoma dos Açores foi aquela que apresentou maior peso de estabelecimentos com cancelamentos de reservas (94,3% dos estabelecimentos e 91,8% da capacidade oferecida), seguindo-se o Algarve (78,9% e 89,6%, respetivamente), a Área Metropolitana de Lisboa (74% e 84,7%, pela mesma ordem) e a RA da Madeira (71,6% e 87,3%, respetivamente).

Notícia sobre:

Alojamento Local: proprietários preferem rendas mais curtas a rendas seguras

A solução de passar as casas de Alojamento Local (AL) para o Programa Renda Segura (PRS), criado pela Câmara Municipal de Lisboa, não está a atrair os proprietários. Apesar da falta de clientes e quebras de rendimentos, porque o turismo caiu a pique, a maioria prefere fazer contratos de arrendamento de curta duração, até um ano. O PRS implica fazer um contrato de cinco anos, e muitos dos proprietários do AL temem perder o registo e não poder voltar.

Notícia sobre: