Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Centro histórico do Porto

Últimas notícias sobre "Centro histórico do Porto" publicadas em idealista.pt/news

Este palácio no Porto está à venda por cinco milhões de euros

O Palácio Bijou, um edifício emblemático localizado na zona histórica do Porto, na zona da Batalha, está à venda por 5.000.000 euros. Trata-se de um imóvel composto por três prédios interligados e com uma área total de 5.000 m2, dispondo de vistas espetaculares para a cidade e para o rio Douro.

Notícia sobre:

Porto Vivo lança concurso para arrendar 28 casas e 11 lojas no Morro da Sé

A Porto Vivo – Sociedade de Reabilitação Urbana da Baixa Portuense (SRU) está a promover, até dia 10 de fevereiro, um concurso para arrendamento de 39 frações de vários prédios no Morro da Sé, um local classificado pela UNESCO como Património Mundial. Em causa estão 28 apartamentos e 11 espaços comerciais distribuídos pelas ruas dos Mercadores, Sant’Ana, Bainharia e Pelames, além do Largo da Pena Ventosa e da Viela do Anjo.

Notícia sobre:

Porto celebra 20 anos como património mundial esta semana, com vários desafios pela frente

O Porto está esta semana de parabéns. A cidade do Norte de Portugal celebrou na segunda-feira passada os 20 anos da classificação do seu centro histórico como Património Mundial da UNESCO. A Invicta vive um forte movimento de regeneração urbana - fomentado pelo apetite de investidores e do turismo - e conciliar os interesses privados com a manutenção do património é o grande desafio do momento.

Notícia sobre:

Aliados são a zona do Porto onde estão os apartamentos reabilitados mais caros da cidade

Os Aliados são a zona do Porto onde se localizam os apartamentos reabilitados mais caros da cidade. O preço médio por m2 custa 2.981 euros, entre 11% e 55% acima dos valores médios de oferta apresentados noutras zonas da cidade. No que diz respeito à oferta, o Centro Histórico concentra 48% dos apartamentos integrados em projetos de reabilitação urbana construídos ou em desenvolvimento.

Notícia sobre:

Câmara do Porto vai reabilitar 17 prédios para habitação social no centro histórico

A Câmara Municipal do Porto está a negociar com a Domus Social um contrato que visa reabilitar 17 prédios, localizados no centro histórico da cidade, para habitação social. No âmbito deste acordo, válido até ao final de 2018, a empresa ficará responsável pelas obras, num investimento de 4,1 milhões de euros.

Notícia sobre:

Porto: Imobiliário do centro histórico valorizou 17,1% em 2015

O mercado imobiliário do Centro Histórico do Porto teve em 2015 o melhor desempenho dos últimos anos, tendo valorizado 17,1% face a 2014. Este é o quarto ano consecutivo de valorizações anuais acima de 10%. Em causa estão dados que constam no Índice de Preços do Centro Histórico do Porto, produzido pela Confidencial Imobiliário (Ci).

Notícia sobre:

Lisboa: rendas de lojas de luxo aumentam 30% na Rua Augusta e 11% na Av. da Liberdade e Chiado

As rendas de lojas de luxo nas principais zonas de Lisboa aumentaram substancialmente em 2015 face ao ano anterior. A maior subida verificou-se na Rua Augusta (30%), com as rendas a atingirem os 70 euros por m2 por mês. Seguem-se Avenida da Liberdade e Chiado, com aumentos na ordem dos 11%. Um cenário que também se registou no Porto.

Notícia sobre:

Porto quer sistema de quotas para devolver moradores ao centro histórico da Invicta

O centro histórico do Porto está cada vez mais desertificado, tendo baixado a população de 105 mil residentes adultos para os atuais 30 mil (menos 65% de eleitores), em três décadas. Para inverter esta tendência e evitar que a Baixa da invicta, património mundial desde 1996, se transforme numa estância turística, começa a ser defendida a introdução de um sistema de quotas de moradores.

Notícia sobre:

Reabilitação: hoteleiros investem no centro histórico do Porto

A moda da reabilitação chegou em força ao Porto, havendo cada vez mais interessados em comprar edifícios históricos para os converter em hotéis de charme ou de luxo. Em causa estão grupos hoteleiros portugueses, espanhóis e ingleses que estão disponíveis para pagar dezenas de milhões de euros por edifícios antigos, de grandes dimensões, na zona ribeirinha e também no casco histórico da baixa da cidade.

Notícia sobre: