Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Housers chega a Portugal e prevê captar 3,5 milhões de investimento

Autor: Redação

A plataforma espanhola de crowdfunding imobiliário Housers vai começar a operar em Portugal, onde prevê captar 11 mil utilizadores num ano e um investimento de 3,5 milhões de euros para financiar a compra de 10 a 15 imóveis em Lisboa e Porto.

A empresa explica, em comunicado, que abriu uma delegação em Lisboa e que em Portugal replicará o modelo de negócio implantado em Itália, país onde opera desde maio. “A expansão para Portugal é um passo importante na nossa estratégia a médio prazo para nos convertermos na primeira comunidade de financiamento participativo do setor imobiliário do sul da Europa”, segundo o sócio fundador da empresa, Álvaro Luna.

Conforme se pode ler no seu site, a Housers já tem um imóvel na capital, em Campo de Ourique – na Rua Maria Pia 457 –, no qual é possível investir. Em 33 dias, o imóvel já tem 136 investidores. 

Quem é a Housers e o que faz?

Segundo os seus dois fundadores, Álvaro Luna e Tono Brusola – cederam uma entrevista ao idealista/news que vale recordar –a Housers nasceu para "democratizar o investimento imobiliário e para que toda a gente pudesse ter acesso a um património". Brusola é CEO da companhia e aporta o conhecimento do mundo tecnológico enquanto Luna é especialista no mercado imobiliário.

O papel de Housers, explicam, é o de um gestor. Identificam os imóveis que consideram oportunidades e cobram sobre o benefício conseguido: 10% sobre o dividendo líquido. Resumidamente esta é uma plataforma que se dedica a recolher dinheiro de investidores anónimos para comprar imóveis no centro das cidades, a troco de uma determinada rentabilidade variável em função do ativo.

De acordo com os seus fundadores, esta é uma boa oportunidade para quem procura rentabilidades mais atrativas que, por exemplo, os tradicionais depósitos a prazo, para quem quer investir no setor imobiliário mas não tem dinheiro suficiente para comprar um imóvel e/ou para quem tem poucos conhecimentos de aplicações financeiras mais sofisticadas. E, por outro lado, é uma oportunidade de negócio para quem tem imóveis para vender, destinados a habitação, comércio ou escritórios nos centros das cidades, uma vez que Housers vai andar no mercado à caça de ativos atrativos. 

A Housers revela que já tem, nos países onde atua, 68 mil utilizadores que investiram 32 milhões de euros em 167 imóveis. A plataforma tem como objetivo alcançar 100 mil utilizadores antes do final do ano, bem como superar os 45 milhões de euros de investimento em imóveis em Espanha e Itália.