Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Líder do Podemos compra chalé de luxo na serra de Madrid (estava anunciado no idealista)

A nova casa do par espanhol
A nova casa do par espanhol
Autor: Redação
icon shape Gualapar
icon euro 615.000 €
icon pound-key Política
Ver mais casas de famosos

Tetos com vigas de madeira, pavimentos de cerâmica e pisos radiantes ao estilo neocolonial. Assim é a nova casa do líder do partido espanhol Podemos, Pablo Iglesias, e da porta-voz da formação roxa no Congresso do país vizinho, Irene Montero. O casal comprou este chalet de luxo na zona norte de Madrid, por 615.000 euros, que estava anunciado no idealista.

Os dois representantes políticos namoram há já algum tempo e vão mudar-se para uma casa maior. A família vai aumentar, estando o casal à espera de gémeos.

Decidiram deixar a capital para viver num ambiente natural na Serra de Guadarrama de Madrid, também com os seus três cães, neste chalé da serra, em segunda mão.

A casa tem cerca de 268 metros quadrados (m2) num terreno de 2.000 m2 e está localizada no município de Galapagar, onde o preço médio do metro quadrado (m2) é de 1.410 euros – um dos preços mais acessíveis da zona. Tem três quartos, duas casas de banho, lareira, jardim e até uma pequena casa de hóspedes. 

Os dois políticos deixaram as suas casas em Rivas-Vaciamadrid e Vallecas, perto do centro da capila madrilena, para dividir uma casa maior, perto das escolas onde gostariam de ter os seus filhos no futuro. 

Quem são Pablo Iglesias e Irene Montero?

Pablo Iglesias é o primeiro e até agora único secretário geral do partido. O Podemos foi criado em março de 2014, a dois meses das eleições para o Parlamento Europeu. Era conhecido como um partido com um discurso populista de esquerda mais radical. Na altura das eleições ficou em quarto lugar, com 8% dos votos. Desde aí que Pablo Iglesias dá a cara pela esquerda populista.

Irene Montero tornou-se porta-voz do Podemos no Congresso dos Deputados. Entrou na formação roxa em 2014, depois das eleições europeias, e em menos de três anos converteu-se na número dois do partido.