Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Escritórios

Edifício de escritórios Castilho 50 “renasce” para responder “aos níveis de exigência do mercado”

A Finangeste, empresa que investe em portfólios imobiliários e NPL’s (créditos em incumprimento), inaugurou um novo edifício de escritórios em Lisboa, o Castilho 50, localizado na Rua Castilho, no coração da capital. Trata-se de um imóvel que foi alvo de obras de reabilitação urbana – envolveram 350 postos de trabalho – e que tem uma galeria comercial no rés do chão, dez pisos de escritórios e 92 lugares de parqueamento. 

Notícia sobre:

Há dois edifícios de escritórios em Alfragide (“às portas” de Lisboa) à procura de inquilinos

O edifício Estrada de Alfragide e o edifício Prime, ambos em Alfragide, “às portas” de Lisboa, estão à procura de inquilinos, sendo que oferecem áreas que variam entre 170 e 1.400 metros quadrasdos (m2). São ambos geridos pela Refundos, estando a comercialização a cargo das consultoras imobiliárias Worx e B. Prime.

Notícia sobre:

Projeto Arco Centro dá nova vida às antigas instalações da Arco Têxteis – são 100.000 m2

Arco Centro, assim se chama o projeto que está a dar nova vida às antigas instalações da Arco Têxteis, em Santo Tirso. São cerca de 100.000 metros quadrados (m2) de área “em reconversão para um projeto com valências essencialmente dedicadas ao comércio, serviços e habitação e 50.000 m2 de área coberta”, refere a consultora imobiliária CBRE, responsável pela comercialização, em exclusividade, do projeto Arco Centro. A Rota Própria é a proprietária do empreendimento.

Notícia sobre:

Como será o local de trabalho em 2030? E as novas profissões e competências?

O local de trabalho em 2030 será bem diferente daquele que conhecemos hoje. Haverá "lugares para trabalhar”, isto é, diferentes áreas tranquilas, saudáveis e personalizadas para que os empregados tenham opções sobre onde querem trabalhar, eliminando completamente os lugares fixos ou atribuídos, segundo uma análise feita pela Adecco, empresa líder em recursos humanos e outsourcing. Mas também vão surgir novas profissões, e algumas competências serão mais procuradas que outras (e mais bem pagas, claro).

Notícia sobre:

Hotéis e AL já podem ser usados temporariamente como escritórios e centros de dia (e muito mais)

Os estabelecimentos hoteleiros, de turismo de habitação e resorts estão autorizados, a partir de ontem (23 de novembro de 2020), a serem temporariamente usados como escritórios, 'showrooms' e centros de dia, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República no domingo. Trata-se de uma medida que já era reclamada pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), que no início do mês referia que a decisão agora tomada estava do lado do Governo.

Notícia sobre:

Mercado de escritórios de Lisboa a recuperar, mas ocupação anual recua 29% face a 2019

O mercado de escritórios de Lisboa está a sentir os efeitos da crise pandémica, tendo sido ocupados nos dez primeiros meses do ano 114.027 metros quadrados (m2), num total de 76 operações e uma área média de 1.500 m2. Uma taxa de absorção 29% abaixo da verificada no mesmo período do ano passado. Em outubro, no entanto, registou-se uma evolução mensal positiva, com um ‘take-up’ de 11.986 m2 – foram concluídas cinco operações, das quais três com áreas superiores a 2.000 m2.

Notícia sobre: