Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Chega ao mercado a primeira tinta ecológica 'made in Portugal'

Feita à base de produtos renováveis em vez de combustíveis fósseis, é produzida pela Barbot e estará disponível em 56 cores.

Barbot
Barbot
Autor: Redação

Atualmente, quando se decide pintar a casa, já não é apenas a cor que importa. Pensa-se no objetivo a dar ao espaço - porque o tipo de utilização também determina o produto que se escolhe para usar. Mas não só. A saúde e o ambiente agora pesam igualmente na hora de decidir. E agora há uma tinta, made in Portugal, que permite a redução da emissão de dióxido de carbono para a atmosfera. Chegará aos pontos de venda em abril deste ano, pela mão da centenária Barbot, sendo feita à base de produtos renováveis, em vez de combustíveis fósseis, e disponível em 56 cores.

“A Barbot Nature foi desenvolvida durante um ano e meio pelo departamento de I&D, e estará disponível nas 21 lojas da Barbot a partir de abril”, explica Carlos Barbot, CEO da empresa, que emprega 180 colaboradores em Portugal e soma um volume de negócios de 50 milhões de euros.

O gestor, que está no comando da empresa há 39 anos, disse ao ECO que, perante o cenário das alterações climáticas, “temos que fazer um esforço para combater o aquecimento global e reduzir a pegada ambiental”, sendo que esta tinta ecofriendly é a primeira solução de uma linha de produtos sustentáveis que a centenária Barbot está a desenvolver. 

Ao usar-se uma lata de tinta (15 litros) da “Barbot Nature” é possível conseguir uma redução de 1,5 kg de emissão de dióxido de carbono, sendo utilizados menos 1,5 kg de combustíveis fósseis, segundo garante a empresa. Carlos Barbot dá este exemplo: “Ao pintar um apartamento de 100 metros quadrados com a Nature Barbot o cliente consegue poupar 4,5 quilos de CO2 e serão utilizados menos 3 kg de combustíveis fósseis, o que acaba por contribui para uma menor poluição do ar".

Para breve, a empresa prevê apostar na criação de uma tinta retardadora de fogo.