Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A 'playlist' de Inês Meneses para ouvir nestas férias de verão

Verão não é verão sem banda sonora. Eis algumas músicas para acompanhar os dias mais quentes e longos do ano.

A playlist de Inês Meneses para ouvir nestas férias de verão
Fotografia Rita Ansone via @ Instagram Inês Maria Meneses
Autor: Redação

Mergulhos de mar e pele salgada. Pés na areia e dias quentes. Bebidas frescas à beira da piscina. No verão, os dias tornam-se mais longos. E verão que é verão tem música, tem banda sonora. De férias na praia ou no campo, em casa ou em viagem, a música cabe em todos os lugares e pode e deve fazer parte desta época do ano.

A pedido do idealista/news, Inês Meneses - radialista, escritora e autora do programa Fala com Ela há mais de uma década - selecionou um conjunto de 12 músicas para acompanhar as tardes e noites destas férias de verão. Uma 'playlist' de verão para ouvir sozinho, com amigos ou em família.

Photo by Ilyuza Mingazova on Unsplash
Photo by Ilyuza Mingazova on Unsplash

Artigo escrito na primeira pessoa por Inês Meneses para o idealista/news

Vem para cavalgar este verão turvo, o disco 20.000 Éguas Submarinas de Rui Reininho. Entre gongos e terapias que também se fazem com palavras, escolho Namastea. Repetidamente como qualquer gongo que se preze.

Cresceu o meu amor por Green-House e um disco de contemplação à natureza. Mesmo num verão ouço 'Rain'. A chuva cai-me bem.

Neste sortido para fazer piscinas, o disco que trouxe os noruegueses Kings of Convenience de volta e com eles, uma das mulheres que mais aprecio: Feist. 'Love is a lonely thing'. De facto o amor é algo muito nosso, idealmente partilhado.

Soma-se a esta partilha, um tema de 1970 do Quarteto 1111, 'Pigmentação'. É tão impressionantemente atual que ouvi-lo devia fazer parte dos nossos mantras obrigatórios:

“Se a pigmentação do negro
é problema universal.
A pigmentação do branco
é pigmentação mental”.

E a propósito de “Pigmentação” lembrar a importância de uma mulher como Billie Holiday. O mundo, aquele mundo (e mesmo este) não estava preparado para ela: uma voz que destoava de diversas formas. Vale a pena ver o documentário 'Billie' de James Erskine e depois ir ouvir 'Strange Fruit'.

Um 4 de julho que já é verão remete-me sempre para a melancolia pacificada de Sufjan Stevens em Carrie and Lowell e 'Fourth of July'. Nunca me esqueci desta canção: está sempre em fundo na nossa tristeza súbita.

Há vozes que são chamadas para salvar a estação: chega forte e firme a neozelandesa Aldous Harding com o novo single: 'Old Peel'. Para ouvir destemidamente.

E há Joni Mitchell celebrando os 50 anos do seu Blue com demos que não lhe retiram beleza só lhe acrescentam a espontaneidade: “A case of you”, uma das canções mais bonitas de sempre. O EP saiu este ano para celebrar as bodas de ouro do original.

Outra Billie: toda a gente agora canta como ela, não é? Eilish. 'Lost Cause'. Espero que ela agarre o poder que tem nas mãos que é o de influenciar tanta gente.

Duas mulheres que estão no meu pódio: Sharon Van Etten e Angel Olsen. Podia escolher tantas canções de cada uma mas aproveito aquela mais recente que as juntou este ano: "Like I used to be".

Mais uma? A versão de Fiona Apple para "The Whole of the Moon" dos Waterboys. Algumas das lágrimas de 2021 pertencem-lhe: só de a ouvir com tanta intensidade a cantar assim.

Vamos terminar como se a vida fosse um fim de tarde que se remata com um cocktail e faz esquecer o resto? Junior Boys: "Teach me how to fight". Todos precisamos de ganhar o combate.

'Playlist' deste verão:

  1. Rui Reininho – Namastea
  2. Green-House – Rain
  3. Kings of Convenience/ Feist – Love is a lonely thing
  4. Quarteto 1111 – Pigmentação
  5. Billie Holiday – Strange Fruit
  6. Sufjan Stevens – Fourth of July
  7. Aldous Harding – Old Peel
  8. Joni Mitchell – A Case of You
  9. Billie Eilish – Lost Cause
  10. Sharon Van Etten e Angel Olsen – Like I used to be
  11. Fiona Apple – The Whole of the Moon
  12. Junior Boys – Teach me how to fight

Bom verão!