Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Rendimento das famílias portuguesas (ainda) abaixo de níveis da crise

Dinheiro Vivo
Dinheiro Vivo
Autor: Redação

Os rendimentos das famílias portuguesas ainda estão abaixo dos níveis de 2008, de acordo com um estudo divulgado pela Comissão Europeia (CE). As famílias já contam com mais 3,5% de rendimento do que antes da crise, mas ainda não conseguiram passar o limiar da recuperação.

A edição de 2019 do relatório anual sobre a evolução do emprego e da situação social na Europa (ESDE) mostra que, ao contrário do que aconteceu Portugal, no geral, o rendimento disponível das famílias 'per capita' "ultrapassou os níveis pré-crise de 2008 na zona euro". Esta meta já tinha sido atingida em 2015 na União Europeia (UE) “como um todo", escreve a Lusa. 

“Ainda há oito Estados-membros que não regressaram ao nível de 2008", de acordo com o ESDE, citando dados de 2017, como é o caso de Portugal, ainda que o país tenha melhorado em alguns indicadores, nomeadamente no emprego e no risco de pobreza.

O relatório destaca que na Grécia este indicador estava cerca de 30% abaixo dos níveis de 2008, no Chipre 15%, em Itália 9%, em Espanha 6% e na Áustria 4%. Portugal está no grupo da Bélgica e Irlanda, cerca de 2% ou menos.