Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Santander, BBVA e Sabadell estudam a compra do BES

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Alguns dos principais bancos espanhóis estão a estudar a possibilidade de apresentar ofertas de compra do "banco bom" do BES nacionalizado. O mais interessado é o Santander, que já tem equipas a estudar a entidade portuguesa, ainda que o BBVA e o Sabadell também estejam a avaliar a conveniência de participar neste processo.

A informação é avançada hoje pelo jornal digital espanhol El Confidencial. O mesmo meio diz, porém, que a operação não é fácil, mesmo que o preço seja calculado, como é previsível, com um forte desconto face à injeção de 4.900 milhões de dinheiro público.

Estado financia Novo Banco sem lucro

Ontem, a ministra das Finanças veio garantir que, no caso do BES ao contrário da nacionalização BPN, os contribuintes não vão ser afetados. "O BPN também tinha um lado bom e mau, mas a diferença é que foi tudo para o Estado", disse Maria Luís Albuquerque em entrevista à Sic.

O empréstimo de 4,5 mil milhões do Estado ao Fundo de Resolução é feito a 2,95%, por um prazo de três meses, renovável até dois anos. "Este empréstimo não tem risco", garantiu ainda a governante.

Quando o Estado financiou o BCP e o BPI, fê-lo a taxas de juro superior a 8,5%, lucrando pois com o empréstimo.

Banca apanhada de surpresa com a solução para salvar o BES

O setor financeiro, nomeadamente a CGD, o BCP, o BPI e o Santander, diz que foi só no sábado que foi informado pelo Banco de Portugal do caminho adotado para salvar o segundo maior banco português, segundo o Público. E os banqueiros consideram “inaceitável” serem responsabilizados pela dívida “de alguém [Ricardo Salgado] que fez o que fez e está de férias”. E criticam supervisores, por não terem atuado atempadamente, ainda de acordo com o diário.

Entretanto, Ricardo Salgado veio dizer, em comunicado, que só fala "quando o contexto permitir análise serena do que precipitou a queda abruta" do BES.