Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arranca julgamento a burlas no Serviço Nacional de Saúde

Em causa está o processo "Remédio Santo".
Autor: Redação

Os 18 arguidos do processo "Remédio Santo", acusados de burlar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em quatro milhões de euros, começam a ser julgados esta quarta-feira no Tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Os arguidos são suspeitos de pertencerem a uma alegada rede que, através de um suposto esquema de uso fraudulento de receitas, terá lesado o SNS em cerca de quatro milhões de euros, valor reclamado pelo Estado no pedido de indemnização civil, escreve o Diário Digital.

Entre os 18 envolvidos estão seis médicos, dois farmacêuticos, sete delegados de informação médica, uma esteticista (ex-delegada de ação médica), um empresário brasileiro e um comerciante de pão.

O médico Luíz Renato Basile é o único arguido em prisão preventiva, nove outros elementos estão com pulseira eletrónica e os restantes encontram-se em liberdade, diz o mesmo site.