Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Tóquio: o cruzamento mais movimentado do mundo... completamente deserto

Cruzamento de Shibuya / Ignacio Pereira
Cruzamento de Shibuya / Ignacio Pereira
Autor: Redação

"2.500 pessoas coordenadas para atravessar uma passadeira de forma perfeitamente sincronizada; uma maré humana que impede a apreciação da individualidade de cada habitante. Bem-vindos a Tóquio, bem-vindos ao cruzamento de Shibuya". Ignacio Pereira, fotógrafo, apresenta assim a sua terceira coletânea de imagens sobre cidades desertas.

A capital japonesa é uma das maiores e mais singulares cidades do mundo. Sem ter em conta a área metropolitana, tem cerca de 13 milhões de habitantes. Além do cruzamento, o fotógrafo “esvaziou” Shinyuku, o bairro comercial e administrativo por excelência da metrópole; Akihabara, o mais tecnológico, e ainda o famoso Parque Yoyogi, um dos maiores da cidade.

Após o sucesso dos projetos realizados em Madrid e Londres, em lugares como a Porta do Sol e a Gran Vía, o Palácio de Buckingham ou a Trafalgar Square, vazios de pessoas e carros, Ignacio Pereira decidiu rumar a Tóquio para registar um espaço surpreendente: o cruzamento de Shibuya, o mais movimentado do planeta, completamente vazio.

A obra do fotógrafo procura dar uma visão diferente da realidade. O objetivo é retratar um espaço habitualmente repleto de pessoas, “esvaziá-lo” e contar a história de um só protagonista.  

O trabalho requer paciência e rigor. Todos os veículos e pessoas são meticulosamente excluídos com o Photoshop. Todos menos um. “Não me dedico a fotografar uma hora em concreto. Vou a qualquer momento, já que o mais importante é encontrar a pessoa anónima que no final permanecerá como única testemunha da foto”, conclui o autor.