Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Morreu o fundador do império Playboy, na mansão que vendeu há quase um ano

The Wall Street Journal
The Wall Street Journal
Autor: Redação
icon shape 10236 Charing Cross Road, Los Angeles
icon euro 95,0 milhões de €
icon pound-key Celebridades
Ver mais casas de famosos

A lenda do Império Playboy, Hugh Hefner, morreu esta quarta-feira à noite, aos 91 anos, na sua famosa mansão em Los Angeles – a mansão Playboy –, que vendeu há um ano por 100 milhões de dólares (95 milhões de euros). Foi nesta casa, construída em 1927 – e reconhecida pelas exuberantes festas de Hefner -, que o milionário norte-americano viveu, trabalhou e passou os últimos dias de vida. O contrato incluía uma cláusula que lhe permitia viver na mansão até ao dia da sua morte.

O comprador é um dos seus vizinhos, Daren Metropoulos, dono de uma empresa de capital de risco. Localizada em Los Angeles, a famosa casa tem 29 quartos, piscina aquecida, campo de ténis, uma gruta e licença para montar um jardim zoológico. No total, a mansão tem 1.858 metros quadrados (m2) de superfície. Adquirida pela empresa Playboy em 1971, por cerca de 880.000 euros, foi durante todo este tempo a residência do fundador e o local onde a lenda decidiu passar o tempo que lhe restava. Foi essa a condição para a venda da casa há um ano: permanecer nela até morrer.

De recordar que a aventura do magnata começou há 64 anos, em 1953, altura em que decidiu lançar a revista Playboy, uma das revistas masculinas mais vendidas de sempre, com sete milhões de cópias por mês nos seus tempos áureos.