Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

As extravagâncias imobiliárias de Elon Musk, capaz de vender quatro mansões num só lote

O fundador da Tesla e da SpaceX vendeu vários ativos imobiliários em Los Angeles.

Realtor/Gtres
Realtor/Gtres
Autor: Redação

O fundador da Tesla e da SpaceX, uma das pessoas mais ricas do planeta, decidiu fazer mudanças na sua vida. Não sabemos se por causa dos efeitos da pandemia ou por outros motivos. Após o anúncio de que deixaria o Twitter por um tempo (só durou 48 horas), conseguiu vender uma parte importante dos seus ativos imobiliários: seis mansões em Los Angeles por quase 100 milhões de dólares, cerca de 83,1 milhões de euros à taxa de câmbio atual.

No início de 2020, o bilionário, muito ativo nas redes sociais, foi sincero com os seus seguidores e manifestou o desejo de se livrar de todos os seus bens materiais, e não ser proprietário. Muito bem, em menos de um ano, vendeu seis imóveis em Los Angeles, especificamente no exclusivo bairro de Bel-Air.

A primeira foi uma mansão de 900 m2, com seis quartos e sete casas de banho, que foi vendida por 29 milhões de dólares, cerca de 24 milhões de euros ao câmbio atual. Em meados do ano passado, também largou uma das suas joias, a antiga casa do ator Gene Wilder. Este negócio vinha com letras pequenas, pois o novo proprietário não poderia reformá-la ou demoli-la, e Musk quis "livrar-se" dela. Finalmente, conseguiu vendê-la a um familiar do falecido ator por sete milhões de dólares, cerca de 6 milhões de euros.

Realtor
Realtor

Mas a jogada de mestre aconteceu no final de 2020, quando quis vender um lote de quatro mansões por 60 milhões de dólares, cerca de 50 milhões de euros. E o empresário Ardie Tavangarian, conhecido em Los Angeles pelas suas mansões luxuosas, fechou o negócio.