Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Um passeio pela “cidade que morre”

Autor: Redação

O destino da pequena localidade italiana Civita di Bagnoregio mudou a 11 de junho de 1695. Nesse dia um terramoto de 8 graus na escala de Richter assolou a a zona centro de Itália. Apesar de “só terem morrido” 31 pessoas, esta catástrofe marcou o início do fim desta localidade, que ficou isolada no cimo de uma montanha e foi morrendo lentamente vítima da erosão. Desde então, a povoação é conhecida como “a cidade que morre”.

Situada na região de Lácio, a menos de duas horas de carro de Roma, só é possível aceder a esta localidade através de uma longa e íngreme ponte pedonal. Ali só vivem 12 pessoas, e “sobrevivem” com a ajuda dos turistas alemães e britânicos que fazem questão de conhecer o local. Desde 2006 que Civita di Bagnoregio integra a lista dos “100 lugares mais ameaçados do Planeta” do World Monuments Fund