Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Fazer o Caminho de Santiago: as 5 melhores rotas em autocaravana

Antes de iniciar o Caminho de Santiago, é imprescindível que te informes sobre os possíveis roteiros e locais de interesse.

As 5 melhores rotas para fazer o Caminho de Santiago de autocaravana
Yescapa
Autor: Redação

O Caminho de Santiago é um percurso cuja história remonta à Idade Média, quando os peregrinos percorriam a Europa até à Catedral de Santiago de Compostela, para venerar as relíquias de Santiago Maior, um dos doze Apóstolos. Atualmente, embora haja pessoas que fazem o Caminho por motivos religiosos, muitas outras veem-no como uma oportunidade para desfrutar do passeio e das várias paragens classificadas como Património Mundial pela UNESCO.

Embora a forma tradicional seja fazer o caminho a pé, cada vez mais as pessoas fazem o Caminho de Santiago de autocaravana, usufruindo assim das vantagens da peregrinação sem sofrer com o incómodo de longas semanas de caminhada. Se és um dos que pretendes fazer o Caminho de Santiago, a Yescapa, plataforma europeia de aluguer de autocaravanas e carrinhas ‘camper’, deixa algumas dicas para preparar esta viagem e ensina as 5 melhores formas de chegar a Santiago de Compostela de autocaravana.

Dicas para percorrer o Caminho de Santiago

  • Autocaravana/pé alternado: deves perguntar-te o que é mais cómodo, se percorrer todo o Caminho em autocaravana e fazer paragens nos diversos pontos de interesse, ou passar por partes essenciais a pé e regressar ao veículo todas as tardes para seguir a rota. Se optares por esta segunda opção, também podes levar as bicicletas em vez de ir a pé.
  • Planeamento: antes de iniciar o Caminho, é imprescindível que te informes sobre os possíveis roteiros e locais de interesse. Se fizeres o Caminho de Santiago em autocaravana, é necessário antecipar onde passarás a noite.
  • Preparação física: se decidires fazer parte do percurso a pé, deves ter cuidado com a dificuldade dos trilhos que escolheres. São estradas de terra e trilhos íngremes que terás que percorrer com uma mochila no ombro. Treina antes de iniciares a caminhada e calcula o número de quilómetros que deves caminhar por dia.
  • Mochila: evita o peso. Se, por exemplo, optares por caminhar dois dias antes de regressar à autocaravana, é imprescindível ter roupas e calçados adequados. Não te esqueças de alguns itens essenciais, como medicamentos, lanterna, canivete, saco de dormir, entre outros.
  • A credencial: é um documento semelhante a um passaporte de peregrino, no qual receberás um selo em cada etapa, essencial para atestar que percorreste o caminho. Podes solicitar este documento nas freguesias das cidades ou vilas do percurso, ou pode solicitá-lo antes da viagem e receber pelo correio em casa.
  • La Compostela: é um diploma obtido ao percorrer um mínimo de 100 km a pé ou a cavalo, 200 km de bicicleta. Para obtê-lo, é necessária a credencial que atesta os quilómetros percorridos.
  • Sol e hidratação: carregar água significa carregar peso. Recomendamos não carregues muitos litros de água. Há sempre fontes nas estradas oficiais. Acima de tudo, leva protetor solar, óculos escuros e chapéu.
Photo by Jorge Luis Ojeda Flota on Unsplash
Photo by Jorge Luis Ojeda Flota on Unsplash

Cinco itinerários recomendados

Recomendamos cinco das diferentes rotas que podes seguir. Certamente que já viste, mais que uma vez, nas ruas de várias cidades e vilas, não só em Espanha, mas também em outros países europeus, sinais de conchas que indicam uma rota oficial do Caminho de Santiago.

1. Caminho primitivo

O caminho primitivo para Santiago é o nome dado ao caminho original, aquele que D. Afonso II percorreu para ligar Oviedo a Santiago de Compostela, marcando assim o nascimento da tradição que continuamos a perpetuar até hoje. De pouca dificuldade, o percurso tem 160 quilómetros de extensão e passa por várias estradas romanas, pelo que os arredores do percurso são magníficos. Passas por belas cidades como Fonfría, Castroverde ou Lugo.

2. Caminho francês

É a rota mais popular. Começa na cidade francesa de Saint Jean Pied de Port ou em Roncesvalles, a primeira paragem em território espanhol. Este percurso tem 33 etapas que incluem Pamplona, ​​Logroño, Burgos, León, Astorga ou Ponferrada, sem esquecer outras cidades e paisagens extraordinárias. Este percurso é muito concorrido, pelo que se recomenda não fazê-lo nos meses de verão e assim poder também desfrutar de um clima ameno e não muito frio, como é o caso de outubro ou início de novembro. Nesta rota existem 270 albergues em cerca de 800 quilómetros.

Imagem de Andre_Grunden por Pixabay
Imagem de Andre_Grunden por Pixabay

3. Caminho norte

Este percurso atravessa o norte da península até ao mar Cantábrico e é também conhecido como "Caminho de la Costa". Apesar do nome, nem todo o percurso segue a costa porque há zonas no interior que não estão de frente para o mar. O tempo é muito chuvoso, por isso recomendamos que adaptes a roupa a esta particularidade. O percurso tem um total de 32 etapas e 823 quilómetros. Começa na cidade basca de Irún e continua pelas regiões da Cantábria e das Astúrias antes de chegar à Galiza. No total, passas por 6 províncias: Guipúzcoa, Vizcaya, Cantabria, Asturias, Lugo e La Coruña.

4. Caminho inglês

Na Idade Média, os peregrinos e devotos ingleses chegavam de barco a La Coruña ou Ferrol para iniciar a sua jornada. Portanto, nestas duas cidades podes iniciar o percurso de 119 quilómetros de Ferrol e 75 quilómetros de La Coruña. Muitos preferem o caminho de Ferrol para chegar a Compostela, que só é concedida aos peregrinos que percorreram um mínimo de 100 quilómetros a pé. Todo o percurso se realiza somente na província de La Coruña, onde se pode fazer uma paragem nas pitorescas cidades de Betanzos, Miño ou Siqueiros e desfrutar da excelente gastronomia da região.

5. Caminho até Finisterra

Com um total de 83 quilómetros e 4 etapas, é o percurso mais curto e parte do ponto de chegada: Santiago de Compostela. Foi criado como uma extensão do Caminho francês em que os peregrinos viajavam ao Cabo Fisterre para chegar ao que se acreditava ser o fim do mundo, segundo a tradição pagã. Na praia de Finisterra, os peregrinos podem pegar uma concha antes de voltar para casa como um símbolo da peregrinação que fizeram e que geralmente fica pendurada na roupa ou no bastão dos peregrinos.