Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

3 coisas a evitar fazer quando se faz um crédito consolidado

Photo by Sebastian Herrmann on Unsplash
Photo by Sebastian Herrmann on Unsplash
Autor: Redação

Quando se procura fazer um crédito consolidado é porque se sente que a vida financeira está a ficar descontrolada e que é preciso cortar custos. Na verdade, esta solução pode ser muito útil quando existem vários créditos, que já não conseguem suportar, e que ao reestruturar se consegue obter uma prestação mais reduzida e com melhores condições de pagamento. O crédito consolidado é uma solução relativamente eficaz para evitar o sobre-endividamento das famílias.

No entanto, esta medida pode dar a ideia de uma falsa estabilidade financeira conduzindo a que, se não fizer escolhas conscientes, acabe por se afundar em novos encargos.

No artigo de hoje, preparado para o idealista/news pelo Doutor Finanças explicamos-te  os cuidados que deves ter para evitar que este "remédio"piore a tua saúde financeira, quando o objetivo é melhorá-la.

1. Controla os seus gastos

Se fizeres um crédito consolidado, lembra-ste das razões que te levaram a esta situação - ter demasiados encargos para os teus rendimentos. Vê o crédito consolidado como uma segunda oportunidade. Uma vez que seja aprovado, analisa as tuas necessidades básicas, por exemplo, ir ao dentista ou ao oftalmologista, pagar despesas acumuladas, etc., e usa o dinheiro ‘extra’ para pagar essas necessidades básicas imediatas. Não uses para extravagâncias, para não correr o risco de sobre-endividamento.

É essencial que quando fazes um crédito consolidado tenhas consciência de que a folga orçamental que vais ganhar mensalmente, deve ser canalizada para uma poupança por exemplo, para que possas salvaguardar imprevistos, e não para adquirir mais créditos. Identifica exatamente o que precisas, avalia as tuas despesas e faz escolhas inteligentes.

2. Não faças novos cartões de crédito e não entres em incumprimento

Mesmo que as tentações sejam muitas, não faças novos cartões de crédito, que irão aumentar as probabilidades de sobre-endividamento. Recorda-te que ao fazer um crédito consolidado, embora as prestações mensais reduzam, o período de pagamento pode aumentar (ou seja, o seu compromisso com o banco passa para mais anos) e os juros também podem sofrer.

Por isso, assegura-te que não cais em tentações, e afasta-te dos cartões de crédito. No entanto, recomendamos que saibas bem tudo o que deves analisar. Para tal, podes consultar o ”Guia para juntar todos os créditos. Saiba tudo o que deve analisar!”.

A par disto, enquanto estás à espera da resposta do crédito consolidado, garante que pagas todas as prestações. Entrar em incumprimento pode ser sinónimo de não conseguir esta oportunidade, que te ajudará a equilibrar a tua vida financeira.

3. Amortiza o teu crédito

Aproveita o dinheiro extra para, por um lado salvaguardar uma poupança, por pequena que seja, e por outro para ir amortizando o crédito, assim garantes que, com mais rapidez, te vês livre dos créditos que acumulaste.

Se consideras que precisas de ajuda para organizar as tuas finanças e consolidar os créditos, procura uma entidade especializada que proteja os teus interesses e assegura as melhores condições do mercado para o teu caso. Nunca é tarde para adquirir novos hábitos que assegurarão uma vida financeira próspera e saudável.