Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Portugal perderá 2,1 milhões de residentes em 60 anos – em 2080 seremos 8,2 milhões

INE
INE
Autor: Redação

Os números são cruéis. São estimativas, é certo, mas se se confirmarem significa que haverá (muito) menos pessoas a viver em Portugal dentro de 60 anos. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a população residente poderá passar dos atuais 10,3 milhões para 8,2 milhões em 2080, ou seja, o país terá menos 2,1 milhões de residentes.

Segundo o INE, e de acordo com o cenário central de projeção, o número de jovens diminuirá de 1,4 milhões para cerca de um milhão. “Mesmo admitindo aumentos no índice sintético de fecundidade, resulta, ainda assim, uma diminuição do número de nascimentos, motivada pela redução de mulheres em idade fértil, como reflexo de baixos níveis de fecundidade registados em anos anteriores”, conclui o organismos oficial.

Destaque ainda para o facto do número de idosos (65 e mais anos) aumentar, passando de 2,2 para 3 milhões. “O índice de envelhecimento em Portugal quase duplicará, passando de 159 para 300 idosos por cada 100 jovens, em 2080, em resultado do decréscimo da população jovem e do aumento da população idosa. A região mais envelhecida em 2080 será a Região Autónoma da Madeira, com este índice a atingir os 429 idosos por cada 100 jovens, e a região menos envelhecida será o Algarve, com um índice de 204”, lê-se no site do INE.