Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Santander Totta investe 25 milhões na expansão da sede em Lisboa

Autor: Tânia Ferreira

O Santander Totta vai investir 25 milhões de euros na expansão da sua sede operacional em Campolide, Lisboa. Os trabalhos de alargamento do edifício vão arrancar no terceiro trimestre de 2014 e as obras deverão estar concluídas no início de 2016. A sede financeira do Santander Totta vai permanecer na Rua do Ouro, na Baixa da capital portuguesa, mas o banco admite alienar outros imóveis em Lisboa.

O novo edifício da sede operacional, localizado perto da Praça de Espanha, terá capacidade para 2.049 postos de trabalho, mais 822 do que o atual. O número de estacionamentos também sobe: de 387 para 571 lugares. Vão ainda ser construídos dois auditórios e expandidas as áreas do ginásio e cafetaria.

Este investimento do Santander Totta na sede operacional faz parte de um plano de crescimento trianual e “é uma aposta no país, uma aposta no futuro do país e mostra a confiança do banco”, explica o presidente executivo da instituição financeira. Citado em comunicado ao mercado, a propósito dos resultados do primeiro trimestre de 2014 divulgados esta terça-feira, António Vieira Monteiro diz que “o banco sai dos anos de recessão fortemente capitalizado e com um sólido balanço, e apresenta resultados líquidos crescentes há já cinco trimestres consecutivos”.

“Num momento em que bancos com capital estrangeiro estão a sair de Portugal, o Santander Totta, que é um banco de capital estrangeiro (origem espanhola), mantém-se em Portugal e está a aumentar o seu investimento”, remata o banqueiro referindo-se aos bancos de capital estrangeiro que estão a desinvestir no mercado português, como o britânico Barclays e o espanhol BBVA.

No final do primeiro trimestre de 2014, a Santander Totta conseguiu lucros de 42,1 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 312,3% face aos 10,2 milhões de euros registados no período homólogo. A margem financeira ascendeu a 129,2 milhões de euros, um aumento de 9,3% face aos resultados de março de 2013.