Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Revolut escolhe antiga fábrica de conservas em Matosinhos para abrir segunda unidade na Europa

Revolut
Revolut
Autor: Redação

Os portugueses renderam-se aos "encantos" da Revolut e agora é a vez do banco digital de origem britânica deixar-se levar pelos atrativos de Portugal. A aplicação financeira para dispositivos móveis elegeu o país, mais precisamente Matosinhos, para instalar a sua segunda unidade da Europa, ainda em 2019. A escolha da "unicórnio" (‘start-up’ tecnológica avaliada em mais de mil milhões de dólares) foi uma antiga fábrica de latas de conservas de sardinha.

Localizado no número 612 da Avenida Menéres, o edifício da litográfica Amorim & Amorim está, neste momento, em processo de transformação no interior para se adaptar a escritórios, mantendo porém a traça industrial da unidade fabril. Quando abrirem as portas, as novas instalações da Revolut vão contar com uma capacidade para 470 trabalhadores, segundo noticia a Lusa. 

"Admitimos a totalidade da lotação do espaço num período de tempo entre os 18 e os 24 meses”, disse fonte oficial da Revolut à agência de notícias, adiantando que “até as obras estarem concluídas, os atuais colaboradores da Revolut em Portugal (70) estão instalados num escritório provisório, na Rua Roberto Ivens, também em Matosinhos”.

Os trunfos de Matosinhos face a outros destinos europeus

A escolha do Norte de Portugal, e em específico de Matosinhos, para abrir uma nova unidade na Europa da Revolut é explicada com o facto de o país se ter afirmado como um “mercado preferencial para grandes empresas tecnológicas”, mas também pela proximidade às universidades e ao mar.

“Avaliámos vários mercados antes de planear a instalação de um novo centro de suporte e, em articulação com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), imediatamente percebemos que Portugal, pela qualidade dos profissionais – com uma grande proficiência em línguas -, pela qualidade de vida e condições climatéricas únicas na Europa seria o melhor local”, explicou à Lusa a fintech.

“Temos uma unidade de ‘business development’ em Lisboa, mas consideramos interessante esta capilaridade e descentralização, pelo que a escolha recaiu sobre Matosinhos. Este espaço é próximo do Porto e junto da praia, o que nos permitirá oferecer aos nossos colaboradores uma excelente localização e ‘amenities’ (facilidades) alinhadas com o nosso nível de exigência”.

A Revolut tem sede em Londres (Reino Unido), somando um total 501 mil funcionários e “6,5 milhões de clientes na Europa, dos quais 250 mil são portugueses”. Foi criada em 2015 por Nik Storonsky, ex-funcionário do Credit Suisse (2008-2013) e da Lehman Brothers (2006-2008), e por Vlad Yatsenko (ex-funcionário no Deutsche Bank e UBS Investment Bank).