Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Residência da U.hub em Paranhos abre em setembro "com preços competitivos"

Promotor tem novo projeto em licenciamento junto à Escola Carolina Michaelis/Boavista, com 500 quartos.

Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

A residência para estudantes que a U.hub Investments está a desenvolver no Pólo Universitário da Asprela, Paranhos, no Porto, vai praticar “preços muito competitivos”, mantendo o mesmo “padrão de qualidade e dos serviços prestados”, das unidades privadas abertas no último ano.

Quem o garante é Hugo Gonçalves Pereira, administrador da U.hub, em declarações ao idealista/news. “Vamos ter preços abaixo dos 500 euros mês, nos quartos individuais,” que constituem a maioria das 450 unidades do edifício da residência, em fase avançada de construção, com a conclusão prevista para o próximo mês de julho e abertura no início de setembro de 2020.

Segundo o gestor - que em conjunto com Jaime Antunes e a gestora de ativos Atrium, protagonizaram recentemente a maior operação de acordo de venda do portefólio de residências de estudantes da U.hub à belga Xior, por 130 milhões de euros –, “queremos fugir deste segmento de preços caros que está a ser praticado” e fornecer um produto para “estudantes internacionais, mas também que os estudantes e as famílias portuguesas também possam pagar”.

Qualidade nos serviços prestados

A residência da Asprela – localizada na zona da Areosa e as poucos minutos de distância das principais faculdades deste polo universitário – ficará equipada com um conjunto significativo de serviços de utilização comum, como é o caso de salas de estudo, multimédia e festas, ginásio e zona de restauração exclusiva dos residentes.

Hugo Gonçalves Pereira garante que, apesar dos valores praticados - “em breve estes preços serão divulgados”, a empresa aposta na “qualidade dos serviços disponíveis terá como base o cumprimentos de um conjunto de requisitos, como são “o conforto, o bem-estar e a segurança”.

O investimento previsto na construção da residência é de 15 milhões de euros e está a ser feita pela Gabriel Couto. Trata-se de um edifício com 10 pisos acima da cota de soleira, totalizando uma área total de construção de cerca de 14.000 m2.

Ao idealista/news, o responsável destacou que a gestão da construção do empreendimento continua a ser assegurada pela equipa da U.hub, e só com a conclusão do projeto passa para a propriedade da Xior.

Parcerias com as faculdade e outras entidades

Segundo Hugo Gonçalves Pereira, a U.hub está a disponível para assinar parcerias com as diversas faculdades da Universidade do Porto, públicas e privadas, e com outras entidades que se mostrem interessadas.

Para este promotor, que tem em fase de licenciamento um segundo projeto - junto à Escola Carolina Michaelis/Boavista, com cerca de 500 quartos – a cidade do Porto apresenta um forte potencial, que embora, neste momento, “esteja estimado nas seis a sete mil camas, vai aumentar essa quota”.

“Há novos projetos, mas achamos que há procura suficiente e que todos os anos vão aumentar as necessidades”, argumenta.

O acordo entre a U.Hub e a Xior vai permitir reforçar a aposto no residencial para estudantes nos mercados de Lisboa e Porto, mas também “olhar para outras cidades”, assinala.