Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Residências universitárias

Últimas notícias sobre "Residências universitárias" publicadas em idealista.pt/news

My Home In The City

My Home In The City, um local “onde estudantes, trabalhadores e turistas podem conviver e coexistir”

A pandemia da Covid-19 parece estar cada vez mais a mudar os hábitos de consumo e vivência dos portugueses. Um cenário que se verifica também no negócio das residências de estudantes. “Devido à situação da pandemia, verificámos um aumento gradual de procura de jovens trabalhadores e um decréscimo por parte de estudantes. De momento podemos dizer que temos cerca de 50% de estudantes e 50% de jovens trabalhadores, que muitas vezes são mais novos que os estudantes”, diz ao idealista/news o gerente da residência My Home In The City, situada em Lisboa. “Gostamos de dizer que somos pioneiros e peritos neste conceito de ‘co-living e ‘blended living, onde estudantes, trabalhadores e turistas possam conviver e coexistir”, conta Francisco Catalão.

Notícia sobre:

Guimarães terá uma residência universitária de “referência mundial” com 632 camas

Vai nascer em Guimarães “um projeto pioneiro em Portugal de residências universitárias, de iniciativa privada”. Trata-se de uma residência universitária “de referência mundial” que terá 632 camas, num investimento de 15 milhões de euros, anunciou o município, numa nota publicada na sua página de Facebook, adiantando que a residência ficará situada na freguesia de Azurém, a 650 metros da Universidade do Minho.

Notícia sobre:

Prédio degradado em Braga ganha “segunda vida” como residência privada de estudantes

Um prédio degradado e que está há décadas votado ao abandono em Braga vai ganhar uma “segunda vida” como residência privada de estudantes, com 170 unidades de alojamento. A Câmara Municipal de Braga (CMB) aprovou, esta segunda-feira (28 de dezembro de 2020), em reunião do executivo, o interesse público da construção do imóvel, com a abstenção do PS e a CDU. 

Notícia sobre:

Só há 300 camas para universitários do universo de 2.500 prometidas pelo Governo

O problema da falta de camas para estudantes no ensino superior é uma realidade, e a oferta continua longe de satisfazer as necessidades do país. O Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), anunciado no ano passado pelo Governo, prometia 2.500 camas em residências universitárias para este novo ano letivo, mas feitas as contas, só foram criadas 300.

Notícia sobre:
Exterior da residencia Livensa Living Porto / Temprano

Redução de alunos de Erasmus leva residências a descer preços e a fazer descontos

A pandemia da Covid-19 está a ter um forte impacto no funcionamento das universidades portuguesas, já que a maioria dos alunos de Erasmus decidiu cancelar ou adiar as suas experiências internacionais de ensino. Uma situação que tem consequências também na ocupação das milhares de camas disponíveis nas residências universitárias privadas, nomeadamente as lançadas nos últimos dois anos em Lisboa e Porto pelos operadores privados internacionais – protagonizaram alguns dos maiores investimentos imobiliários em 2019 – e que são vocacionadas sobretudo para responder a este tipo procura.

Notícia sobre:

Vêm aí 4.500 camas para estudantes em unidades de AL, hotéis e pousadas da juventude

Empresas de Alojamento Local (AL), hotéis e pousadas da juventude puseram no mercado 4.500 camas para estudantes do ensino superior a preços regulados. Em causa estão acordos celebrados entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) e a Movijovem, que gere as pousadas da juventude, e associações e estruturas de AL e hotéis que se comprometeram a disponibilizar alojamentos para estudantes até ao fim do ano letivo de 2020/2021 “em condições de conforto, qualidade e segurança”. 

Notícia sobre: