Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estádios do Brasil custam mais que nos dois últimos Mundiais

Vista exterior do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, que foi inaugurado este ano.
Autor: Redação

O processo de remodelação e construção dos 12 estádios que, no verão do próximo ano, vão receber jogos do Mundial no Brasil deve envolver gastos na ordem dos 2,5 mil milhões de euros (oito mil milhões de reais ou 3,4 mil milhões de dólares), montante superior ao somatório dos dois últimos Mundiais com idêntico processo.

Na Alemanha, em 2006, o processo para o mesmo número de estádios custou 1,1 milhões de euros, qualquer coisa como 3,6 milhões de reais ou 1,5 mil milhões de dólares. Quatro anos depois, na África do Sul, foram gastos mil milhões de euros (3,2 milhões de reais ou 1,4 mil milhões de dólares) com 10 estádios, relembra o Diário Económico.

Os números agora divulgados são do Sindicato Nacional de Arquitetura e Engenharia (SINAENCO) brasileiro, que recorda que as estimativas iniciais apontavam para gastos na ordem dos 1,7 mil milhões de euros (5,4 mil milhões de reais ou 2,3 mil milhões de dólares).

Segundo o mesmo jornal, o documento indica ainda que o estádio cuja construção implicou um custo mais elevado é o Mané Garrincha de Brasília: 1,4 mil milhões de reais, ou seja, 614 milhões de dólares (450 milhões de euros). Logo a seguir surge a remodelação do Estádio do Maracanã, que já fora alvo de obras em 2000 para o Mundial de Clubes e sete anos mais tarde tendo em vista os Jogos Pan-Americanos, com custos de 300 milhões de euros (cerca de mil milhões de dólares ou 1,2 mil milhões de reais).