Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Um século da habitação em Portugal apresentado em Veneza

Autor: Redação

O jornalHomeland | News From Portugal”, projeto da representação portuguesa na 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza, que abre ao público amanhã (dia 7) e termina dia 23 de novembro, vai dar a conhecer a evolução da habitação no país ao longo de um século. A representação portuguesa é oficialmente inaugurada esta tarde.

Ao todo, o jornal terá três edições, com 55 mil exemplares cada, sendo que a primeira já começou a ser distribuída no certame, aberto desde quarta-feira aos profissionais do setor e aos media. “A Bienal ainda não abriu ao público, mas já vi algumas pessoas a ler o jornal”, adiantou o comissário da representação portuguesa, Pedro Campos Costa, que foi o mentor da ideia e resolveu, assim, o problema da falta de um pavilhão para Portugal.

A representação portuguesa não estará num pavilhão ou consubstanciada num espaço em forma de exposição, mas neste projeto definido como “dispositivo não convencional” pela Direção-Geral das Artes (DGArtes), organismo da secretaria de Estado da Cultura responsável pela representação oficial portuguesa.

O projeto tem produção da Trienal de Arquitetura de Lisboa, presidida pelo arquiteto José Mateus, que estará presente na inauguração com Pedro Campos Costa, Samuel Rego, diretor-geral das Artes, e Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura. 

Em declarações à agência Lusa, Pedro Campos Costa revelou que na primeira edição do jornal “Homeland | News From Portugal” existe “um estudo sobre a habitação nos últimos 100 anos em Lisboa e no Porto”. Para tal, contou com a ajuda das faculdades de arquitetura das respetivas cidades.

Curador da Bienal é o autor do projeto da Casa da Música

A 14ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza tem como curador geral o arquiteto holandês Rem Koolhaas, autor do projeto da Casa da Música, no Porto, que definiu o conceito “Fundamentals” como tema base da edição deste ano. Rem Koolhaas sublinhou, quando foi convidado, que esta edição da bienal será sobre arquitetura e não sobre arquitetos.