Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Uma casa linda e sustentável construída apenas com madeira, cortiça e palha

A propriedade está localizada em Magnago, perto de Milão. Uma obra do estúdio LCA Architetti.

LCA Architects
LCA Architects
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

A Casa Quattro é uma casa sustentável caracterizada por uma arquitetura extremamente simples. A propriedade está localizada em Magnago, uma pequena vila perto de Milão de origem medieval, que pertence à comunidade montanhosa do Vale do Elvo e da Reserva do Bessa. Os proprietários são um jovem casal de cientistas que decidiu viver e trabalhar em contacto próximo com a natureza. O imóvel está localizado na periferia da cidade e tem vista para uma pequena floresta de acácias.

O design, obra do LCA Architetti, é deliberadamente reduzido, na tentativa de manter o foco no ambiente rural da casa, minimizando seu impacto ambiental. O tamanho e a forma são inspirados nas construções vizinhas, muitas das quais são antigas casas de campo e celeiros.

De facto, no exterior, esta inspiração reflete-se na simplicidade da composição arquitetónica que lembra as pequenas quintas e celeiros da zona rural da Lombardia, tornando a casa um edifício primitivo desprovido de quaisquer elementos não essenciais.

Já no interior desta impressionante casa de 200 m2, destacam-se os acabamentos e móveis de interior construídos em pedra e madeira de carvalho. Neste ambiente de simplicidade, o luxo só é sentido em alguns elementos decorativos. Também interessante é o tratamento superficial e a naturalidade do material, que dão vida às fachadas da casa e vibram com a luz.

No rés-do-chão encontramos a entrada, a cozinha, um quarto, um escritório, duas casas de banho, uma lavandaria e uma espaçosa sala de estar. No mezanino encontra-se um pequeno ginásio, um quarto, uma casa de banho e um escritório com vista para a sala de estar.

O centro da casa tem um pé-direito duplo cheio de luz natural, totalmente envidraçado a norte e parcialmente a sul, de forma a estabelecer um diálogo direto com a paisagem externa livre de paredes que obstruam a vista. O espetáculo único e maravilhoso do céu, do campo e da floresta são uma presença constante no dia a dia da casa e das pessoas que a habitam.

Mas o que mais chama a atenção são os materiais utilizados: cortiça, palha e madeira. Essa escolha não é acidental. “Pretendeu-se enobrecer os elementos (cortiça e palha) muito pobres em si próprios para realçar as suas características únicas não só em termos de sustentabilidade, eficiência e durabilidade mas também e sobretudo de beleza estética”, afirmam no seu site.

Para reforçar o seu caráter sustentável, o edifício é autoalimentado graças aos contributos da energia solar passiva e ativa, eliminando consumos e emissões de CO2; os materiais utilizados são quase totalmente naturais e podem ser facilmente reciclados assim que o edifício for desmontado.