Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Trump, o vizinho incómodo que ninguém quer ter

A Flórida é um baluarte do 'trumpismo", mas em Palm Beach os multimilionários temem que a chegada do ex-presidente dos EUA acabe com a sua luxuosa tranquilidade.

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Donald Trump decidiu abandonar a cidade de Nova Iorque e mudar-se para a Flórida - um dos estados onde menos impostos se paga nos EUA - aproveitando o facto de que, desde os anos 80, tem uma mansão junto à praia na ilha dos súper-ricos. A Flórida, sobretudo a zona sul, é além disso um baluarte trumpista, onde ganhou as eleições. Na semana passada, foi recebido como herói na sua chegada a Palm Beach, um condado a 110 quilómetros de Miami. Mas quem tem casa por ali não está, no entanto, muito contente por ter o ex-presidente norte-americano como vizinho.

Escreve o El País que Trump, "uma personagem megalómana que passou os quatro anos de Governo a chamar a atenção", é um íman para curiosos, fanáticos a favor ou contra, jornalistas, pessoas em geral que podem vir a incomodar um dos cantos mais exclusivos do mundo, conhecido como o pátio do recreio da aristocracia americana, desde o final do século XIX. As famílias Rockefeller, Carnegie e Kennedy passaram por ali.

Desde que chegou o ex-presidente dos EUA, os arredores da mansão de Trump foram tomados pela polícia, com helicópteros sobrevoando a área e cortes de tráfego que chegaram até à ponte que liga a ilha ao continente. Centenas de seguidores meteram-se à estrada até ao paraíso dos multimilionários, conta o diário espanhol, detalhando que mulheres de classe média, motards identificados com o movimento ultra QAnon, e gente da classe trabalhadora chegaram desde outros lugares do Estado.

Estes fanáticos trumpistas não vivem no lugar mais caro da Flórida, onde o preço médio de uma casa ronda os sete milhões de dólares (5,7 milhões de euros), o triplo de Miami Beach, segundo a imobiliária local Douglas Elliman, citada pelo jornal do país vizinho. A ilha de Palm Beach também é um refúgio para ilustres democratas como Michael Bloomberg, ex-autarca de Nova York e declarado inimigo de Trump. E o dono da Amazon, Jeff Bezos, um dos homens mais ricos do mundo e também adversário do republicano, está à procura de casa na zona.

A rejeição de alguns vizinhos vem de longe. Em dezembro, enviaram uma carta conjunta dirigida à comarca e aos serviços secretos, na qual afirmam que o ex-presidente não pode morar no casarão de Mar-a-Lago por motivos legais. Nos anos noventa, o próprio magnata transformou a escritura da sua residência privada num clube social. “Palm Beach tem muitos outros imóveis com charme, de certeza que encontrará um que atenda às suas necessidades”, finalizava a carta, citada pelo El País e promovida pelos advogados dos vizinhos dos Trumps, os DeMoss, uma rica família de filantropos evangélicos.