Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estás com vontade de remodelar a casa? Estas são as tendências de decoração do momento

Projeto executado este ano pela decoradora Rafaela Fraga Brás / Fixando
Projeto executado este ano pela decoradora Rafaela Fraga Brás / Fixando
Autor: Redação

Este ano todos queremos casas personalizadas, esse é o principal consenso entre  especialistas da área. Neste artigo preparado pela Fixando para o idealista/news, apresentamos-te as grandes tendências de decoração e remodelação do momento. A plataforma portuguesa, que facilita a contratação de serviços locais, desafiou para isso duas profissionais, designers de interiores.

Joana Beirão, decoradora de 53 anos, dá o mote para quase todos os pedidos que chegam ao escritório. “As tendências hoje são a personalização máxima”, explica, dando como exemplo a “conjugação de peças de estilos e épocas diferentes em espaços que respondam a requisitos universais, mas que sejam únicos”. 

A decoradora realça ainda que se aplica a mesma regra aos estrangeiros que escolhem Portugal para viver, sempre à procura de “personalização portuguesa e aproveitar o que é local”. 

Além da personalização, Rafaela Fraga Brás, designer de 31 anos, sugere que “os portugueses estão mais atentos às tendências mundiais”. “Conceitos como o ‘hygge’ estão em voga, as pessoas procuram ambientes mais neutros, com apontamentos de cores da natureza”, conta.

Mesmo com a tendência de seguir as novas modas, a designer garante que os portugueses continuam a “ser um povo tradicional”, apesar de estarem “mais arrojados”.

A grande diferença com os anos anteriores, segundo Joana Beirão, está na conceção dos projetos. “Hoje os projetos têm uma componente mais sustentável e há preocupações ambientais, há aproveitamento do existente, que conjuga com peças novas”, diz.

Rafaela Fraga Brás concorda e sublinha que “existe maior consciência de reciclagem e, por isso, os portugueses apostam na reciclagem de mobiliário, evitando por vezes a fabricação de novas peças”. 

Outro projeto executado este ano pela decoradora Rafaela Fraga Brás / Fixando
Outro projeto executado este ano pela decoradora Rafaela Fraga Brás / Fixando

Personalização, conjugação de estilos, o “hygge”, reciclagem e as preocupações ambientais são as grandes tendências. Mas quais são os serviços mais corriqueiros na decoração da casa, ou seja, os mais comuns? “Remodelação de salas, quartos e escritórios”, diz Joana, e “projetos de redefinição de layout e introdução de linhas mais modernas”, indica Rafaela. 

No total, em 2018, a Fixando recebeu cerca de 3.400 pedidos de decoração ou remodelação de casa para profissionais como a Joana e a Rafaela, desde grandes mudanças a pequenos apontamentos. É na análise destes números da plataforma que podemos entender onde é que realmente os portugueses se preocupam mais em remodelar. 

  • No segmento de decoração e remodelação de casas, a categoria principal este ano é “estofador”, com 19% dos pedidos, seguido de “pavimentos”, com destaque para “instalação de pavimento flutuante” 
  • A categoria geral de “remodelações e construção” foi também das mais requisitadas, assim como “janelas e portadas”. Nesta última, a grande tendência é a construção de claraboias 
  • De seguida, “carpintaria e marcenaria”, “telhados e coberturas”, “paredes, pladur e escadas” e “papel de parede”
  • A categoria que pesa mais no bolso é “construção de casa nova”, onde os utilizadores gastam, em média, a partir de 120.000 euros, enquanto nas remodelações genéricas gastam desde 20.000 
  • Uma curiosidade são duas categorias inesperadas que são sempre solicitadas: “montagem de mesa de bilhar” e “montagem de mobiliário Ikea”, o que pode indicar que muitas pessoas continuam com o sonho de criança de ter uma mesa de bilhar em casa, e que, por muito difícil que seja de admitir, ainda há dificuldades em entender as instruções dos móveis suecos

Mais exemplos de projetos executados este ano pela decoradora Rafaela Fraga Brás, na zona de Lisboa: