Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas para que tudo corra bem nas obras em casa

Depois de se escolher criteriosamente a empresa para fazer a obra, é preciso ter em conta que esta dá resposta a vários critérios. Explicamos quais.

Photo by Umanoide on Unsplash
Photo by Umanoide on Unsplash
Autor: Redação

Seja qual for a obra que façamos em nossas casas, trata-se sempre de um momento importante nas nossas vidas. Sabemos que fazer uma obra em casa acarreta uma série de decisões, tais como o que se pretende fazer, quanto queremos gastar, o tempo que irá demorar, que empresa escolher. E é preciso estar atento a muitos detalhes para que tudo corra bem e sem imprevistos.

Num artigo preparado para o idealista/news, a MELOM, empresa especializada e líder em remodelação de imóveis, explica que, em primeiro lugar, é preciso pensar muito bem nestes 4 passos:

  • O que pretende melhorar/alterar na sua casa;
  • Quais são as suas prioridades para a obra;
  • Qual o seu budget para investir;
  • Qual a empresa que deve escolher.
MELOM
MELOM

Depois de se escolher criteriosamente a empresa para fazer a obra, é preciso ter em conta que esta garante os seguintes pontos:

  • Capacidade de elaboração de um projeto que planifique e maximize todo o potencial dos espaços, demonstrando claramente o resultado final;
  • Apresente cópia do Alvará (ou Certificado de Empreiteiro) e cópia da apólice de Seguro de Responsabilidade Civil;
  • Partilhe portefólio de obras executadas;
  • Apresente um orçamento devidamente detalhado (idealmente por especialidades), onde esteja expressamente descrito o que está ou não incluído, desde a mão-de-obra aos materiais;
  • Que a descrição dos materiais a usar em obra seja o mais clara e inequívoca possível;
  • Que tenha também especificadas quais as tranches correspondentes aos pagamentos, desde a adjudicação até à entrega da obra;
  • Planificação dos trabalhos, isto é, qual a ordem e os tempos de execução para cada uma das fases da obra;
  • Caso haja alterações de trabalhos já no decorrer da obra, deverá existir um novo orçamento apenas com essas alterações, evitando assim surpresas;
  • A entrega da obra deve ser realizada contra pagamento da última tranche e assinatura do auto de receção de obra;
  •  Independente da dimensão da obra, deverá existir sempre contrato de empreitada;
  •  Emissão de faturas/recibos para efeitos de garantia de obra;
  •  Garanta todas as normas de higiene e segurança durante a sua obra, conforme as diretrizes da DGS.

Se a empresa de construção escolhida não garantir um destes pontos considerados essenciais, "por favor não lhe entregue a sua obra", aconselha a MELOM. "Escolha sempre profissionais e não amadores. Lembre-se que muitas vezes o barato pode sair efetivamente mais caro", refere ainda a empresa, recordando que existem prazos de garantia de obra, nomeadamente que o estabelecido na lei civil é de cinco anos para trabalhos de construção civil e de dois anos para equipamentos autónomos.

Etiquetas
ObrasMelom