Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Uma espetacular casa modular para passar férias no Chile

Situa-se junto ao quarto maior lago do Chile e foi construída com materiais locais e com princípios sustentáveis.

Casa Tobita
Junto ao 4º maior lago do Chile / Nico Saieh|MAX-A
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

Ranco é o nome do quarto maior lago do Chile. Este local é rico em áreas naturais e vistas de cortar a respiração. O seu valor natural é tal que o lago e a sua envolvência foram classificados como zona de interesse turístico já há alguns anos.

O potencial deste local no turismo regional é enorme. E não poderia ser de outra forma: as suas águas cristalinas e as suas florestas exuberantes fazem deste local um destino turístico único. E atrai tantos aqueles que querem descansar nas férias, como aqueles que gostam de desfrutar de desportos de montanha.

Desenhar e construir aqui uma casa modular é uma verdadeira aventura. E este desafio foi aceite pelo estúdio chileno Max-A. O resultado? Como se pode ver nas imagens, tudo correu com sucesso. Claro que para o fazer a sua experiência em construir casas no campo contribuiu e muito. "Caracterizados pela entrega de projetos feitos à medida, específicos para cada local e personalizados, sintetiza a nossa filosofia e abordagem à Arquitetura e à Arquitetura Paisagística", pode ler-se no seu website.

A escassos metros do lago Ranco nasceu a Casa Tobita. Trata-se de uma casa modular construída pelas mãos do estúdio chileno, que está aberta para receber turístas. Para a sua construção foram utilizados materiais locais, um compromisso assumido pelo estudo para desenvolver a economia da região, mas não só. A construção desta casa está assente também em compromissos sustentáveis, um aspeto que não poderia ser ignorado numa região rodeada de natureza. Também a construção modular acelerou o seu desenvolvimento.

A madeira escolhida foi o pinho radiata, também conhecido como pinho de Monterrey porque tem origem no México. Esta madeira foi tratada com um estabilizador de óleo cinzento no exterior, o que confere ao edifício uma cor mais escura. A estrutura foi construída sobre estacas, o que minimizou o seu impacto na paisagem. O telhado cantilever é outro elemento que se destaca por ter uma elevação superior à altura do edifício. 

A construção modular dá ao edifício uma disposição interior linear. Há duas alas, posicionadas num ângulo de 30 graus entre si, que estão abrigadas sob o telhado contínuo e ângular. É na maior das duas alas que estão os principais espaços da casa, que inclui: três quartos, uma sala com televisão e uma cozinha em plano aberto, outra sala de estar e uma sala de jantar. A ala mais pequena possui dois quartos e casas de banho privadas, concebidos para acomodar famílias e convidados. Há também uma varanda coberta no meio, que pode ser mais aberta ou fechada com o sistema de portas instalado.

O custo total de construção deste fantástico projeto de 270 metros quadrados fixou-se nos 110 milhões de pesos, que à taxa de câmbio do euro é ligeiramente superior a 128.000 euros. É, sem dúvida, um preço mais do que razoável, tendo em conta o resultado final.