Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Distanciar-se de tudo e todos em pleno Parque Natural da Serra da Arrábida

Vai nascer um eco-hotel, integrado no verde da natureza e perto da praia. O projeto terá 58 unidades de alojamento, restaurante, piscina e spa.

Na Serra da Arrábida
Terá 58 unidades de alojamento / Woodtarget
Autor: Redação

Todas as quartas-feiras apresentamos um hotel com encanto. E desta vez mostramos um projeto que irá nascer em território nacional, localizado na zona do Cabo Espichel, em pleno Parque Natural da Serra da Arrábida. Esta zona vai receber um novo eco-hotel totalmente equipado com Kebony, uma madeira sustentável e de alta qualidade que não requer manutenção, além da limpeza básica. O hotel chama-se Etosoto e tem a assinatura do arquiteto francês Julien Labrousse, que é também o seu proprietário.

Implantado num terreno ondulado com 2,5 km de comprimento e 800 metros de largura, atravessado pela avenida 25 de Abril e acesso direto ao farol do Cabo Espichel, o projeto Etosoto nasce a partir de duas casas feitas com Kebony Character. Vai agora crescer, passando a integrar um total de 58 unidades de alojamento feitas em madeira Kebony, além de restaurante, piscina e spa. “Este núcleo ficará situado na parte norte do terreno, enquanto na parte sul será desenvolvida uma área dedicada a agricultura biológica”, lê-se no comunicado.  

A proximidade às praias, a integração plena com a natureza da Serra da Arrábida e o respeito pelo meio ambiente são fatores distintivos deste eco-hotel, desenvolvido a partir de um conceito que pretende “enaltecer locais ecológicos e sustentáveis para as novas gerações livres e criativas”.

“O projeto da Etosoto Cabo Espichel centra-se no objetivo de utilizar materiais que sejam tão naturais e locais quanto possível. De uma forma pictórica, gostaríamos de fazer uma arquitetura indígena, no sentido de que utilizaria apenas materiais nativos da área do projeto. 96% dos materiais utilizados no projeto são madeira e um pouco de pedra. Toda a madeira e pedra serão provenientes de exploração localizada na área do projeto. Além disso, o aspeto visual da madeira Kebony é muito atrativo e natural após envelhecimento”, refere o arquiteto Julien Labrousse.