Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A velhice em Portugal e Espanha à lupa

INE
INE
Autor: Redação

Em 2017, as regiões com mais idosos em Portugal – população com 65 ou mais anos – eram o Alentejo (25%) e o Centro (23,6%) enquanto em Espanha eram o Principado de Astúrias (24,8%), a Galiza e Castilla y León (24,6% em ambas). Esta é uma das conclusões a retirar da publicação “Península Ibérica em Números – 2018”.

O relatório em causa, publicado em conjunto pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Portugal e de Espanha, divulga “um conjunto relevante de indicadores estatísticos oficiais agrupados em 14 temas, que permitem comparar” os dois países e observar a posição de cada um no contexto da União Europeia (UE). 

Segundo o INE, “existe uma grande discrepância entre as regiões ibéricas no que respeita ao número de habitantes por quilómetro quadrado”. “Em 2016, os mínimos registaram-se no Alentejo (23,2), em Castilla-La-Mancha (25,8), Castilla y León (26,1) e Extremadura (26,4); os máximos, nas Cidades Autónomas Melilla (6 061,1) e de Ceuta (4 242,2). A Comunidad de Madrid e a Área Metropolitana de Lisboa registaram, respetivamente, 809,2 e 1002,5 hab./km2”, conclui a entidade.

No que diz respeito à distribuição das populações portuguesa e espanhola por faixas etárias, “é muito semelhante”, esclarece o INE. “A maior diferença regista-se nos homens com idades entre os 30 e os 54 anos, que correspondem, em Portugal, a 17,1%, e, em
Espanha, a 19,4%”, conclui o relatório.