Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Novo Banco perdoa 24 milhões para salvar o maior produtor português de cogumelos

Solução para o grupo Sousacamp passou pelo perdão de cerca de três quartos da sua dívida de 60 milhões de euros.

Waldemar Brandt on Unsplash
Waldemar Brandt on Unsplash
Autor: Redação

O maior produtor português de cogumelos, o grupo Sousacamp, esteve dois anos no corredor da falência, com dívidas de 60 milhões de euros, mas “sobreviveu” após um ‘haircut’ de 70% por parte da banca credora, com os comuns a perderem praticamente 100% dos seus créditos.

Foi em Portugal que o maior produtor nacional de cogumelos encontrou a solução para a sua manutenção, escreve o Jornal de Negócios, revelando que a solução – a compra por um fundo gerido pela capital de risco Core Capital – passou pelo perdão de cerca de três quartos da sua dívida de 60 milhões de euros. 

Segundo a publicação, a banca perdoou cerca de 70% dos seus créditos: o Novo Banco aceitou fazer um ‘haircut’ de cerca de 24 milhões de euros dos mais de 34 milhões que tinha a haver enquanto o grupo Caixa Agrícola Mútuo fez um desconto de 11 milhões aos 15,9 milhões que reclamava.

Já os credores comuns foram obrigados a perdoar praticamente todos os seus créditos sobre a Varandas de Sousa, o braço industrial do grupo Sousacamp, sendo que em causa estão empresas como o grupo Galp (203.000 euros), a EDP (42.000), a Euroguano (270.000), a Saica Pack (262.000) e a Caterpillar (162.000).

Com os créditos do Fisco (2,4 milhões de euros) e da Segurança Social (881.000 euros) a serem pagos na totalidade, resta saber o destino dos 4,4 milhões de euros devidos ao Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP), que estão condicionados à boa execução dos apoios financeiros concedidos à empresa.

Ressalvando que a solução encontrada “é a que melhor garante os interesses dos credores”, o administrador de insolvência da Sousacamp e da Varandas de Sousa, Bruno Costa Pereira, referiu, citado pela publicação, que “apesar de duro, o plano de recuperação aprovado tem como único propósito a continuidade deste ‘player’ e a preservação do emprego”.

O grupo Sousacamp, que já foi considerado o maior produtor europeu de cogumelos, com cinco fábricas em Portugal e duas em Espanha, é agora constituído por três unidades industriais, situadas em Benlhevai (Fila Flor), Vila Real e Paredes, que empregam cerca de 450 pessoas.