Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Consumidores portugueses: que estilo de vida têm?

Em causa estão dados do estudo Access Panel 2020, realizado pelo departamento Prospetivo Cetelem - BNP Paribas Personal Finance.

Cetelem
Cetelem
Autor: Redação

Para melhor compreender os consumidores e as suas necessidades, num ano particularmente atípico, o Echangeur, um dos centros de investigação económica do departamento Prospetivo Cetelem - BNP Paribas Personal Finance, inquiriu três mil indivíduos e traçou os “10 estilos de vida” mais comuns em Portugal, bem como as motivações e constrangimentos que guiam as suas decisões de consumo, cruzando critérios sociodemográficos (como idade dos inquiridos, número de elementos por habitação, etc.) com critérios orçamentais (como rendimento líquido, restrições orçamentais, etc.),

De acordo com o inquérito, os agregados são constituídos em média por duas a três pessoas (2,7), com 22% das famílias a serem compostas por crianças com menos de 15 anos. A idade média da população é hoje de 49 anos, sendo que 34% dos inquiridos têm mais de 60 anos e apenas 16% menos de 29 anos. Já o rendimento médio líquido mensal de cada membro dos agregados é de 1065 euros. Um valor que 62% dos inquiridos consideram ser “confortável”. Note-se, no entanto, que em média, 61% dos rendimentos já estão préalocados para despesas.

Rendimento médio mensal líquido por unidade de consumo inferior à média

Numa análise detalhada dos estilos de vida, o destaque em termos de disponibilidade orçamental vai para os perfis casal ouro de meia idade, com um rendimento mensal líquido por unidade de consumo do agregado de 1.630€, seguidos dos casais aposentados (1.375€), das famílias abastadas (1.368€) e dos idosos solitários (1.208€). No oposto do espectro financeiro estão as famílias pressionadas (698€), os jovens adultos (734€), os casais de meia-idade modestos (832€) e os trabalhadores solteiros (953€). A meio da tabela encontramos as famílias estrategas com 848€ e os casais jovens (1.003€). Na maioria dos perfis identificados (6 em 10) o rendimento por unidade de consumo está abaixo do montante médio mensal líquido.

Cetelem
Cetelem
Legenda:
1ª linha: rendimento mensal líquido por unidade de consumo – Média é de 1065€; 2ª linha: Percentagem dos que se sentem confortáveis com o seu rendimento – média é de 62%; 3ª linha: Percentagem de despesas pré-alocadas – média é de 61%

O estudo do departamento Prospetivo Cetelem identificou ainda sete motivações, para consumir, transversais aos diferentes estilos de vida: Realização (viver através da realização de projetos); Facilidade (viver sem o constrangimento da falta de tempo); Aperfeiçoamento (viver para ser reconhecido como único); Experiência (viver uma experiência emocionante e surpreendente); Antecipação (viver serenamente com uma mente pacífica); Socialização (viver compartilhando ou encontrando-se com outras pessoas); e Sustentabilidade (viver de forma comprometida e responsável). Distintas motivações que afetam de forma diferente cada um dos perfis de consumo.