Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guia para melhorares as tuas poupanças em 2015

Autor: Redação

O ano acaba de começar e, seguramente que, aumentar o valor das tuas poupanças é um dos objetivos que traçaste. Depósitos a prazo? Obrigações? Certificados de aforro? Sabes qual é a melhor opção para rentabilizares as tuas finanças pessoais em 2015? Aqui tens um pequeno guia para melhor te orientares neste desafio de novo ano.

Depósitos a prazo

Não é expetável que as instituições financeiras venham a aumentar as taxas de juro dos depósitos a prazo nos próximos meses. Os cinco maiores bancos a operar em Portugal pagam hoje taxa anuais brutas de 0,81% nos seus melhores depósitos a prazo a 12 meses, em média - e depois de se pagar o imposto de 28% sobre o rendimento, a taxa de juro líquida desce para 0,58%. "É um valor muito baixo, mesmo comparando com a inflação que também se espera baixa. O Banco de Portugal estima um aumento de preços de 0,7% em 2015", segundo escreve o Observador.

Certificados de Aforro

Os títulos de dívida pública oferecem atualmente uma taxa de juro anual de 2,21% já líquida de impostos, válida por três meses. "São a solução financeira certa para quem quer aplicar até ao final de 2016. A partir de 2017, as regras de cálculo da taxa mudam, provavelmente para pior", diz também o Observador.

Os Certificados de Aforro podem ser subscritos em algumas estações dos Correios com um mínimo de 100 euros. Não podem ser movimentados nos primeiros três meses, mas, a partir de então, podem ser reembolsados a qualquer momento

Obrigações

É complexo investir no mercado obrigacionista, alerta o jornal online, salientando que "é necessário ter alguns conhecimentos financeiros para conseguir calcular a rentabilidade potencial das aplicações".

Se não tens domínio sobre estas questões deves ficar longe do mundo das obrigações. "O segundo motivo para ficar afastado dos títulos cotados de dívida é o baixo rendimento que agora oferecem", de acordo com o Observador.