Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Estamo coloca antigo celeiro pombalino de Lisboa à venda

Autor: Redação

A Estamo, imobiliária de capitais exclusivamente públicos, quer vender o edifício situado no Terreiro do Trigo, o antigo Celeiro Público de Lisboa, onde funcionou a Alfândega,. O imóvel, que a Estamo comprou ao Estado em 2010 por 6,7 milhões de euros, faz parte do pacote de nove ativos que a empresa está a tentar alienar, no valor global de 37,25 milhões de euros.

O edifício, com três andares e cerca de 110 metros de comprimento por 30 de largura, tem uma área bruta de construção de quase 10 mil metros quadrados. No anúncio da venda, citado pelo Púbico, a empresa não revela o valor pelo qual quer alienar o imóvel.

Destaca antes a localização deste imóvel, bem servida de transportes públicos, “numa zona mista entre comércio, serviços e habitação”, perto do local onde vai nascer o novo terminal de cruzeiros de Santa Apolónia.

Construído entre 1765 e 1768, este edifício servia para guardar as toneladas de cereais que ali eram deixadas pelos barcos que cruzavam o estuário do Tejo.

Segundo a descrição da Estamo, referida pelo jornal, no piso de entrada existe uma zona central com luz natural. “Os espaços interiores são nos três pisos abobadados, à excepção de um conjunto de salas no piso 2 onde está instalada a Biblioteca e o Museu e com um pé direito próximo dos seis metros”, diz a empresa.

Nas paredes dos corredores dos pisos superiores, há lambris de azulejos setecentistas com desenhos de cenas de descarga, medição, armazenagem e despacho do trigo.