Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Novos donos do Dolce Vita Tejo investem 70 milhões para criar um "shopping resort"

Autor: Redação

O Eurofunds Investments que comprou o Dolce Vita Tejo à Chamartin está a preparar um investimento de 70 milhões de euros para transformar o centro comercial que comprou à Chamartin num "shopping resort". O objetivo é aumentar as vendas e os visitantes em 20%.

O objetivo da entidade espanhola, que detém ativos na área de 'retail', é alcançar esta meta em dois anos, segundo Salvador Arenere, diretor de comunicação do Eurofund Investments, citado pelo Diário Económico. 

O responsável, segundo escreve o jornal, que esteve em Lisboa a apresentar a algumas entidades a estratégia do grupo e revelou que a meta é "conseguir que o número atual de visitantes atinja um crescimento de 20%, face aos atuais 15 milhões".

Depois do investimento e transformação do Dolce Vita no conceito de 'shopping resort' - um espaço de compras e de actividades culturais, desportivas e sociais - Salvador Arenere considera que será possível "crescer entre 15% e 20% no volume de vendas e, em termos de rentabilidade, também cerca de 20%". 

O fundo aposta na experiência que já detém no centro comercial Puerto Venecia, em Zaragoza, e que já conquistou 18 milhões de visitantes para dar uma nova vida ao Dolce Vita Tejo. Com esta transformação e ampliação de operadores no centro, a Euroinvestments prevê criar entre 800 e mil empregos que se juntam os atuais três mil.  

O Eurofund tem ainda em desenvolvimento novos projetos em Valência, Málaga, Vigo e Palma de Maiorca. Através da experiência que já detém no mercado, o gestor antecipa que será possível captar novas marcas internacionais para o centro, sem esquecer os operadores locais.