Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Investimento em imobiliário comercial mais que duplica

Venda do Fórum Coimbra a um investidor sul-africano foi uma das operações que dinamizou o setor / Multi Corporation
Venda do Fórum Coimbra a um investidor sul-africano foi uma das operações que dinamizou o setor / Multi Corporation
Autor: Redação

O investimento em imobiliário comercial em Portugal disparou para os 651 milhões de euros no segundo trimestre deste ano, mais que duplicando (+106%) os 315 milhões de euros transacionados em igual período do ano passado e crescendo 83% face ao trimestre anterior, quando foram investidos 356 milhões de euros. Depois de um recuo de 37,5% na atividade durante o primeiro trimestre, a performance excecional do segundo trimestre impulsionou para mais de 1.000 milhões de euros o volume de investimento no primeiro semestre do ano.

Os dados foram divulgados pela JLL, que em comunicado diz ter tido um importante contributo para esta dinâmica, sendo responsável pela realização de negócios no valor de 288 milhões, ou seja, 29% do volume transacionado no semestre. Este volume quase duplica o valor dos negócios assessorados pelo Departamento de Capital Markets da consultora no total do ano 2016.

Em comentário, Pedro Lancastre, managing director da consultora, sublinha que “tem sido mais um grande ano para o mercado de investimento em Portugal e, da nossa parte, estamos muito orgulhosos por contribuir para esta atividade e participar nas principais operações. O mercado teve um volume de investimento recorde no primeiro semestre e, mesmo assim, tudo indica que o melhor do ano ainda está para vir”.

2017 vai ser um ano histórico

A JLL afirma ainda ter em mãos mandatos para a venda de mais de 1.500 milhões de euros de ativos imobiliários. E, "tendo em conta as negociações e diligências que temos em curso no âmbito destes mandatos, tudo nos leva a crer que grande parte deste volume de investimento se vá concretizar ainda no decurso do ano. Por isso, 2017 tem tudo para ser um ano histórico para o imobiliário português, superando a barreira máxima dos 1.764 milhões de euros atingida em 2015”, anticipa o responsável na mesma nota enviada às redações.

De acordo com o research desenvolvido pela JLL, o retalho é o segmento mais expressivo no semestre, atraindo 40% do capital investido; mas cabe ao imobiliário industrial e de logística o papel de destaque, ao aumentar a sua quota no total investido de 3% (em 2016) para 30% nos primeiros seis meses de 2017.