Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Quase 50% dos residentes não habituais que investem em Portugal são pensionistas

rawpixel/Unsplash
rawpixel/Unsplash
Autor: Redação

Os residentes não habituais têm sido um dos grandes motores do dinamismo que o imobiliário português tem vivido nos últimos anos. Estes estrangeiros investem na compra de imóveis, em troca de benefícios fiscais, e em 2017, do total, eram 9.589 os pensionistas que beneficiavam deste regime, estando assim isentos de pagar IRS sobre as reformas auferidas no exterior do país. Desde que o regime foi criado, há 10 anos, que Portugal só conseguiu conquistar 8% de trabalhadores qualificados.

Feitas as contas, entre os 20.013 inscritos no regime há dois anos, estavam 47% de beneficiários com pensões auferidas no estrangeiro, ou seja, quase metade do total. Os dados são do Ministério das Finanças, citados pelo Negócios, e mostram que entre os pensionistas a principal nacionalidade era a francesa (3.105), seguindo-se depois os cidadãos italianos (1.373) e suecos (1.347). 

Já esta semana foi também revelado pelo jornal Público o número de “cérebros” que o país conseguiu conquistar desde que o regime fiscal foi criado há dez anos. Entre os atuais 27.367 beneficiários, pouco mais de dois mil (8%) desenvolvem profissões de elevado valor acrescentado - a condição necessária para que esse rendimento, auferido em Portugal, seja tributado a uma taxa de IRS reduzida, de 20%.