Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

BCP coloca à venda Forum Barreiro e terreno urbano em Sintra para nova construção

minube
minube
Autor: Redação

O BCP prossegue a estratégia de reduzir o peso do imobiliário no balanço consolidado do banco. Nesse sentido, o banco liderado por Miguel Maya tem vindo a colocar vários ativos no mercado. Agora, tem à venda o Forum do Barreiro e um terreno urbano para nova construção na zona de Sintra.

No caso do Forum do Barreiro, a operação conta com a JLL como parceiro do banco na estratégia comercial deste ativo, conta o Público Imobiliário sem revelar o valor da comercialização.

Sendo propriedade exclusiva da Multi 24 – Sociedade Especial de Investimento Imobiliário de Capital Fixo, SICAFI, SA, gerida pela Interfundos – Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário, SA, este espaço localizado no centro do Barreio foi inaugurado em 2008.

Além da componente comercial - com uma área bruta locável de 18.992 metros quadrados, 90 lojas, três pisos acima do solo e dois abaixo do solo com um estacionamento para 700 viaturas - o complexo agora à venda pelo Millennium bcp é composto por um empreendimento residencial com quatro blocos habitacionais.

Lote em Sintra chega ao mercado por 4,2 milhões

Por outro lado, e além de outros imóveis, o Millennium bcp tornou público que tem também para venda um terreno urbano localizado a norte de Monte Abrãao, na freguesia de Queluz e Belas, em Sintra. O lote tem 174.187 m2 e está integrado, segundo a planta de ordenamento do Plano Diretor Municipal (PDM) de Sintra citada pelo Público Imobiliário, em duas áreas distintas. Cerca de 60% corresponde a “Espaço Urbanizável” para uso Habitacional e os restantes 40% a “Espaço de Proteção e Enquadramento” e “Espaço Cultural e Natural de nível 1” integrados em Reserva Ecológica Nacional (REN).

De acordo com os regulamentos urbanísticos em vigor, a edificação será apenas possível na parcela integrada em “Espaço Urbanizável”, estando sujeita a alguns condicionalismos, como a elaboração de Plano de Urbanização, um índice de construção bruto máximo de 0,7, uma densidade habitacional igual a 60 fogos/ha e um número médio de pisos igual a cinco, com uma altura máxima de fachada de 23 metros.

Carlos Marques, da Carpe Domus, parceiro do Millennium bcp na comercialização do terreno, considera que este ativo pode ser particularmente interessante a investidores de média ou grande dimensão, nomeadamente investidores na área da construção. “Isto porque estamos a falar de um lote com uma capacidade edificativa bastante elevada. Não tenho qualquer dúvida de que em termos de áreas de construção e futuro desenvolvimento é um lote com imenso potencial”, diz o responsável citado pelo jornal.