Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Millennium bcp procura comprador para loteamento Casas do Alqueva

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O banco Millennium bcp tem à venda, em Reguengos de Monseraz, um loteamento constituído por 80 lotes para a construção de 78 moradias unifamiliares - de um fogo cada - e dois lotes para habitação e comércio com dois fogos cada, pelo valor de 4,145 milhões de euros. O empreendimento Casas do Alqueva tem já edificadas 39 moradias, sendo 21 geminadas de dois pisos de tipologia T3 e 18 isoladas de piso térreo e de tipologia T2.

O banco, segundo conta o Público Imobiliário, está sobretudo interessado em encontrar um investidor que queira comprar a totalidade do loteamento e que possa terminar o projeto, com o intuito de o explorar de uma forma integral, sendo que para os dois lotes de habitação e comércio (lotes 79 e 80) não existe ainda qualquer processo de licenciamento de obras particulares.

Ramiro Gomes, responsável da direção de crédito especializado do Millennium bcp, disse ao Público Imobiliário, que o comprador apropriado para este tipo de ativo, é sem dúvida um promotor imobiliário dadas as condições que o mesmo apresenta. Contudo, destaca, não estar fora de questão o banco analisar outras propostas, como por exemplo, em vez de um, haver mais interessados na aquisição de bandas individuais de vivendas, de terrenos e, neste contexto desenvolverem por si a conclusão e promoção isolada. 

Marina do Alqueva serve de trunfo 

A área total do loteamento corresponde a 25.915,69 m2, com uma área de construção total de 12.366,12,2, sendo que todos os fogos se enquadram em habitação a custos controlados, com cedência de 10.515,43 m2 para integração no domínio público, para passeios, arruamentos, estacionamento público e zonas verdes. 

Rui Inácio, da Remax Ideal, parceiro do Millennium bcp na comercialização deste ativo, garante que este será um produto facilmente absorvido pelo mercado já que a procura é muita. “Neste momento existe pouca oferta de algo semelhante. Esta é uma zona de grande desenvolvimento, nomeadamente na área de turismo e recreio – até pela existência de uma nova marina no Alqueva, na Amieira -, havendo muita falta de moradias novas”, frisa o mediador ao Público Imobiliário.