Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

COSEC vende edifício de escritórios na Av.5 de Outubro que será transformado em habitação

Grupo de construção e promoção imobiliária português comprou imóvel que albergava a sede da AICEP, em Lisboa.

101 da Avenida 5 de Outubro, em pleno centro da capital. / Cushman & Wakefield
101 da Avenida 5 de Outubro, em pleno centro da capital. / Cushman & Wakefield
Autor: Redação

Seguindo a recente tendência que se vive em Lisboa, mais uma torre de escritórios vai ser reeabilitada e reconvertida em residências. Em causa está o edifício localizado no número 101 da Avenida 5 de Outubro, em pleno centro da capital, que foi comprado à seguradora COSEC por um grupo de construção e promoção imobiliária português, cuja identidade não foi revelada.

Ocupado pela AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal durante vários anos, o edifício conta com uma área total de 3.447 (m²) metros quadrados acima do solo em 10 pisos, que será agora reabilitado e convertido em habitação e retalho no piso térreo. O imóvel dispõe ainda de 3 pisos para estacionamento em cave.

De acordo com Ana Gomes, diretora de Promoção e Reabilitação Urbana da Cushman & Wakefield - que atuou em nome do vendedor - “há um grande interesse por edifícios com dimensão e facilidade de reconversão em outros usos na zona das Avenidas Novas", detalhando que "a antiga sede da AICEP era um destes casos, um imóvel numa excelente localização com um layout flexível e que permite vários usos e em ótimo estado de conservação. A aquisição deste imóvel é mais um importante contributo para a crescente dinâmica que estamos a sentir no eixo Saldanha-Campo Grande.”

A zona das Avenidas Novas, uma das mais cosmopolitas e dinâmicas de Lisboa, regista atualmente, segundo a consultora, "uma forte procura por parte de investidores que olham para esta área com um interesse renovado, tendo em conta que irá continuar a beneficiar da transformação do eixo Saldanha/Entrecampos e que conhecerá novos desenvolvimentos como o projeto anunciado para os terrenos da Feira Popular".