Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Palácio de São Bento da Vitória volta a estar à venda no mercado - por sete vezes mais

A Casa da Baronesa da Regaleira, no Porto, foi comprada à Estamo em 2015 por 2,65 milhões. Agora, o sócio de Isabel dos Santos quer vender por 14 milhões.

Predibisa
Predibisa
Autor: Redação

Quatro anos depois de ter sido comprado à Estamo - imobiliária do Estado que depende da Parpública -, o Palácio de São Bento da Vitória, no Porto, volta agora a estar no mercado para venda. O edifício centenário, localizado entre a Ribeira e os Clérigos, foi adquirido em 2015 pela sociedade Próximo Quadrado, detida pelo banqueiro luso-angolano e sócio de Isabel dos Santos, Fernando Teles, e pelo empresário português Eurico da Fonseca, que agora contrataram a Predibisa para voltar a comercializar o ativo.

Também conhecido como Casa da Baronesa da Regaleira, o imóvel com quase 200 anos de história, que ocupa desde os números 12 a 20 da Rua de São Bento da Vitória, foi comprado por 2,65 milhões de euros e está agora à venda por cerca de 14 milhões de euros, segundo avança o ECO - ou seja quase sete vezes mais o valor pago há menos de quatro anos.

Desde o momento da compra a intenção dos proprietários era investir para converter o palácio num hotel, mas essa ideia acabou por ser abandonada e, este ano, Fernando Teles e Eurico da Fonseca decidiram antes alienar o imóvel. “Deixámos passar e o tempo foi andando”, explicou ao jornal Eurico da Fonseca.

Sem querer falar dos valores em causa, o empresário destacou que este “não é um negócio para toda a gente, só para alguns” e que ”quem está no mercado sabe que é um imóvel diferente", dando nota de que “neste momento, há alguns investidores a analisar o negócio", tal como relata o ECO.

Predibisa
Predibisa

Comprar e transformar num hotel: "um investimento seguro"

O edifício foi construído em 1832 por um comerciante do Porto e, em 1928, acabou nas mãos do Estado, tendo sido a casa de muitas entidades, desde o Teatro Vitória, ao Liceu Central do Porto, à Polícia Judiciária e ao Tribunal de Instrução Criminal.

O projeto - que é considerado um “investimento seguro” segundo a Predibisa diz em comunicado - prevê a implementação de um hotel de quatro ou cinco estrelas, com 75 quartos e uma área de construção de 6.148 metros quadrados.

A unidade hoteleira terá um bar com entrada direta pela rua de São Bento da Vitória, uma sala de pequenos-almoços com capacidade para até 200 pessoas e com acesso direito ao jardim, um miradouro com cerca de 150 metros quadrados, um rooftop com bar, zona de estacionamento com capacidade para 12 automóveis e uma zona de cargas e descargas no interior do edifício.

Predibisa
Predibisa