Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Futebolistas espanhóis Morata e Negredo investem 500.000 euros na socimi Inbest

Nacho, jogador do Real Madrid, também está entre os acionistas.

Autor: Redação

Os futebolistas espanhóis Álvaro Morata – colega de João Félix no Atlético de Madrid – e Álavaro Negredo – representa o Al Nasr, do Dubai – investiram 500.000 euros em ações da Inbest, empresa liderada por Javier Basagoiti, presidente da Asocimi. Serão, portanto, acionistas da Inbest prime IV, na sequência de um aumento de capital que a Assembleia Geral Extraordinária de acionistas da socimi aprovará dia 31 de janeiro de 2020. 

Os dois avançados espanhóis, já internacionais, contribuiram com 250.000 euros cada, segundo um comunicado da empresa divulgado dia 31 de dezembro de 2019.

A socimi Inbest é liderada pela Corpfin Capital, que por sua vez é presidida por Javier Basagoiti. Entre outros “feitos”, a socimi é detentora de vários ativos que estão arrendados ao El Corte Inglés e da área comercial do Edificio Espanã, que este ano pretende encontrar inquilinos.

A injeção de capital de Morata e Negredo responde a um “aumento de capital para compensação de créditos”, de acordo com o documento divulgado pela empresa. Ao todo, a Inbest aumentará o capital social em 7.332.620 euros para 7.658.720 euros, ou seja, mais 326.100 euros. “Para este fim, serão emitidas 1.630.500 ações ordinárias nominativas de 0,20 euros de valor nominal cada”. 

O objetivo do aumento de capital é baseado na compensação de créditos e por esse motivo a empresa é obrigada a revelar a identidade dos membros que realizam esse aumento e as características da sua contribuição. A aumento é assinado por um total de 40 membros e entre eles estão Morata e Negredo, bem como outro futebolista espanhol: José Ignacio Fernández Iglesias, mais conhecido como Nacho – representa o Real Madrid –, que também “entra” na socimi após investir 250.000 euros. 

De referir que a Inbest é especializada na aquisição e gestão de ativos singulares com foco comercial. Em causa estão espaços que se encontram em locais privilegiados de ruas de cidades como Madrid, Bilbao e Valência, entre outras.