Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Conselhos práticos para evitar fugas de calor em casa - agora que o frio começa a apertar

Manter uma temperatura confortável e agradável em casa sem gastar fortunas em aquecimento é um desafio. Mas é possível. Dizemos como.

Pixabay
Pixabay
Autor: Lucía Martín (colaborador do idealista news)

Os termómetros já estão a marcar temperaturas mais baixas e é hora de começar a pensar o que se pode fazer para aumentar o conforto térmico em casa e evitar perdas de calor, sem arruinar a carteira com altas faturas de eletricidade e gás. Apresentamos agora um conjunto de truques para estares mais quentinho em casa e pagar menos.

Tapetes por toda parte: pode parecer um banalidade, mas os tapetes dão um toque caloroso à casa e evitam a perda de temperatura pelo chão (porque se não for isolado, deves saber que entre 5% e 10% se escapa). Existem em muitos tecidos, mas se queres um conselho, o melhor é a lã: são mais quentes, é um material natural e também são resistentes. Todos os benefícios juntos.

Hora de pintar? Pois bem, opta por uma tinta térmica, que forma uma câmara de ar e permite economizar até 40% no aquecimento. Geralmente é feito na cor branca (o que não é mau se quiseres dar luz ao ambiente), mas podes dar depois qualquer outra cor por cima. Também se pode isolar as paredes com rolhas e resinas naturais: não só isolam do frio, mas também fornecem isolamento acústico e são respiráveis. Todas as vantagens.

Continuamos com as paredes: também podes colocar um pedestal de madeira que ajudará a isolá-las termicamente (cerca de 20% do calor é perdido pelas paredes). Além disso, também param o ruído. Não tenhas medo das obras porque são muito fáceis de colocar.

Sofás com capas: é igual aos tapetes, dão um toque quente e também aquecem. O melhor, para o teu conforto, é que optes por modelos elásticos que se adaptam ao sofá. E não te esqueças de alguns cobertores no sofá: se for de lã, tanto melhor.

Roupa inteligente: neste caso, falamos de tecidos para cama. Os lençóis de flanela, que são mais quentes. Ou, na falta disso, poliéster com toque aveludado. Aliás, também existem termorreguladores. Se for uma colcha, é melhor ter um enchimento de 1,5 cm de espessura. Se preferes uma colcha, para temperaturas de 18-24 graus, 125 gramas são suficientes. Se não tiveres o aquecimento ligado à noite, o que é normal, recomendamos um edredão de 375-400 g / m2.

Cortinas por todo o lado: grossas, duplas ou térmicas ... o que preferires. Aquecem mais do que podes pensar à primeira vista, e os mais quentes são chenille ou veludo. As térmicas reduzem as perdas de calor em 25%.

Cuidado com os vidros e janelas: 25% a 30% do calor escapa por aqui. É melhor que sejam dobradiças, pois essas aberturas são mais herméticas do que os slides convencionais (que geralmente são os mais comuns). Os de PVC são os que mais protegem do frio. Se não quiseres colocar novos porque não é momento de gastos, podes reforçar os que tens colocando calafetagem nas esquadrias, e se forem janelas de correr podes colocar juntas nos perfis.