Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Coronavírus (também) está a criar oportunidades de emprego

Covid-19 abre as portas a, pelo menos, nove profissões.

Photo by CDC on Unsplash
Photo by CDC on Unsplash
Autor: Redação

O Covid-19 está também a contagiar o mercado laboral. O teletrabalho está a ser um dos primeiros efeitos visiveís da expansão galopante do coronavírus, a nível internacional, e Portugal não escapa. Mas não só. Se há o risco latente de que o desemprego aumente em alguns setores da economia, por via da crise, por outro lado geram-se oportunidades de trabalho pela necessidade de reinvenção da sociedade a vários níveis. E há, pelo menos, perto de uma dezena de profissões a ganhar protagonismo.

Num artigo baseado em crises passadas, como por exemplo a pandemia da gripe das aves, em 2009 e 2010, e falando com especialistas em recursos humanos, o Expansión determinou um leque de nove profissões de futuro que chegam com o coronavírus. 

  • Diretor de continuidade de negócios

Basicamente, é uma pessoa que sabe planear, e está atento a contingências que podem interromper a produção, distribuição ou que afetam a vida dos colaboradores de uma organização durante qualquer crise ou desastre natural. Esses profissionais garantem o funcionamento da empresa e devem gerir mudanças e transformações trabalhistas nas organizações, minimizando o contacto pessoal ou enviando para casa aqueles que não conseguem trabalhar.

  • Gestor de estratégia de sustentabilidade

Garante o compromisso da empresa com uma agenda que a levará a um futuro seguro. Inclui tarefas como evitar o esgotamento de recursos, responder às necessidades das gerações futuras e planear a viabilidade económica.

O gestor de estratégia de sustentabilidade deve ser multifacetado e implementar estratégias que reduzam os danos ecológicos e promovam a sustentabilidade a longo prazo. Também é responsável por gerir um orçamento e estabelecer contactos com os departamentos de marketing para promover uma estratégia de sustentabilidade.

  • Gestor de colaboração de projetos transversais

Como cada vez mais organizações adotam os novos modelos de trabalho flexível, que incluem as fórmulas de emprego independente e até o teletrabalho, o gestor de colaboração pode ajudar a aliviar as desvantagens que o teletrabalho apresenta em termos de promoção profissional, especialmente nos ambientes em que o presentismo ainda predomina. A base da atividade deste profissional é procurar o melhor das pessoas para que o projeto melhore. É exigido especialmente em organizações que alcançaram um alto grau de descentralização e que pretendem usar cada vez menos colaboradores com alto valor.

  • Especialista em transições de novos modelos de trabalho

Este profissional está ciente das vantagens proporcionadas pelas novas tendências no mundo do trabalho e vai criar planos de implementação nas empresas. A sua principal tarefa será transmitir, tanto aos gestores, como aos colaboradores, essas vantagens e fazê-los entender e aceitar as mudanças no seu ambiente de trabalho. Este especialista vai procurar uma transição simples, dividida em diferentes etapas, para que os profissionais se possam adaptar adequadamente. Deve entender as particularidades de cada empresa para adaptar as suas estratégias ao ambiente de trabalho em que está.

  • Coach de agile, os novos agentes de mudança

Inovação permanente, gestão de mudanças e transformação digital são eixos fundamentais da atividade das organizações, que exigem profissionais especializados e versáteis. Um estudo do LinkedIn conclui que o número desses perfis aumentou 57%. São especialistas que precisam dominar metodologias ágeis, Scrum, Jira, transformação digital, coaching, pensamento visual, Lean Startups e DevOps.

Os setores que contratam esses perfis são principalmente os de tecnologia e serviços de informação, consultoria de gestão, bancos, internet, programação de computadores, telecomunicações e distribuição.

O scrum master pode ser adicionado à lista deste tipo de profissionais, é o facilitador de uma equipe que desenvolve ‘projetos ágeis’, uma metodologia que facilita a auto-organização de uma equipa e a possibilidade de fazer mudanças rápidas, de acordo com os princípios ágeis. O scrum master gere a troca de informações.

  • Engenheiro de prevenção de doenças

De acordo com um estudo da ResearchAndMarkets, o mercado de brain computer interface vai crescer anualmente 17% nos próximos cinco anos. Nesta área, o engenheiro de hardware da Brain Computer Interface atua para diagnosticar e prevenir doenças.

  • Técnico de assistência médica assistida por inteligência artificial

A inteligência artificial permitirá o desenvolvimento de muitos dos trabalhos que os médicos agora realizam exclusivamente. Os técnicos de assistência médica, assistida por inteligência artificial (IA) podem consultar profissionais médicos remotos quando necessário. Esta é uma posição de alta tecnologia que pode ser exercida por pessoas que tenham um diploma de enfermagem.

Estes responsáveis vão examinar os pacientes usando ferramentas digitais e software de diagnóstico de IA e vão comunicar com os médicos disponíveis remotamente para diagnosticar, prescrever e tratar pacientes.

As possibilidades oferecidas pela inteligência artificial também podem ser aplicadas à luta eficaz contra epidemias. Pode ser muito ambicioso esperar uma solução para o coronavírus proveniente da inteligência artificia, mas a próxima epidemia que chegar pode ser combatida com muito mais eficiência.

Os investigadores que lutam hoje contra o Covid-19 conseguiram produzir o sequenciamento genético do novo vírus algumas semanas, após os primeiros casos relatados. Agora, existem dados muito mais imediatos disponíveis quando ocorrem surtos. Além disso, algoritmos de inteligência artificial também podem produzir medicamentos para as doenças que já conhecemos.

A crescente utilidade da telemedicina implica a necessidade de especialistas em cirurgia remota capazes de gerir equipamentos operacionais, através do uso de robôs.

  • Criador de viagens de realidade aumentada

Se tivermos em conta, o medo de viajar que muitos turistas têm por causa da epidemia de coronavírus e se as restrições e controlos redobrados por certos governos forem aplicados nos aeroportos, não será de estranhar que o perfil do criador de viagens de realidade aumentada se revele como uma possível profissão muito procurada.

Os clientes do futuro desejam que suas experiências de realidade aumentada sejam personalizadas e emocionantes. E os especialistas e criadores serão necessários para tornar realidade essas histórias e experiências surpreendentes. É uma posição de alta tecnologia, que também requer altas doses de criatividade.

Tutores online

Nos últimos dias, houve várias universidades e instituições que fecharam e que vão implementar programas para que que os alunos terminem o curso em casa utilizando tecnologia.

Neste sentido, o tutor online revela-se essencial, porque é um verdadeiro orientador profissional de carreira, que conhece o aluno-cliente e planeia sua vida profissional e suas hipóteses de reinvenção.

O tutor online é especialista em planeamento e metodologias ágeis para tornar a formação mais eficaz, e gere as mudanças necessárias para enquadrar na vida do aluno os programas necessários para sua reinvenção profissional.