Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bairro do Sobreiro na Maia vai ganhar nova vida: mais casas, espaços públicos, ruas e um centro comunitário

Bairro antes das obras de intervenção, que deverão estar concluídas dentro de 2 anos. / Câmara Municipal da Maia
Bairro antes das obras de intervenção, que deverão estar concluídas dentro de 2 anos. / Câmara Municipal da Maia
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

Em finais de 2020, se tudo correr como o prometido este sábado aos moradores, o conhecido Bairro do Sobreiro, no centro da Maia, estará irreconhecível. Quem o diz é António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, assegurando que vai pôr “o Bairro do Sobreiro no mapa”, e, no final, quando as obras estiverem concluídas, vai marcar o momento, com a plantação de “um sobreiro”.

O projeto de requalificação urbanística, que a autarquia da Maia está a realizar, tem prevista a requalificação dos 36 prédios que ainda não sofreram obras, do espaço público, incluindo os jardins e equipamentos, a construção de um centro comunitário e sociocultural e de um novo arruamento que vai atravessar todo o bairro.

A sessão de apresentação do projeto de requalificação, feita por António Silva Tiago, decorreu no passado dia 27 de outubro de 2018, na Praceta das Mimosas, no coração do extenso Bairro do Sobreiro, juntando algumas dezenas de moradores, que esperam pela concretização das obras há mais de uma década.

Edifício requalificado no Bairro do Sobreiro  / Câmara Municipal da Maia
Edifício requalificado no Bairro do Sobreiro / Câmara Municipal da Maia

Investimento de 21,3 milhões de euros

O investimento previsto na concretização do programa é de 21,3 milhões de euros, suportados pelo município, pela empresa Espaço Municipal (detida a 100% pela autarquia) e por fundos comunitários, através do programa Portugal 2020.

Parte significativa desta verba – cerca de oito milhões de euros - diz respeito à requalificação de todo o património habitacional, que inclui os blocos do Bairro do Sobreiro e os bairros Maia I e Maia II, localizados próximo.

No total são 606 casas, distribuídos por 44 blocos, que incluem quatro edifícios em torre e vários espaços de comércio e serviços.

Luís Brito, diretor do Espaço Municipal, disse ao idealista/news que o investimento na reabilitação dos edifícios é comparticipado em 50% através do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), promovido pelo Norte 2020, sendo o restante suportado pela empresa municipal e pela autarquia.

Até ao momento já foram requalificados oito blocos, faltando reabilitar 36 blocos, que incluem os quatros edifícios em torre.

Deste conjunto, “vários edifícios estão já em fase de início de reconstrução, sendo que os restantes estão em fase de concurso”, acrescenta o responsável.

Centro comunitário com arquitetura exemplar

No programa de requalificação do Bairro do Sobreiro está prevista a construção de um centro comunitário, que vai implicar uma fatia de oito milhões de euros, do investimento total. O equipamento ficará localizado na Rua Eng.º Duarte Pacheco, e “será semelhante à CiviBox, um modelo de centro social que existe na vizinha Espanha, que nós copiamos, porque funciona muito bem”, destaca Silva Tiago.

O equipamento, que segundo o autarca “terá uma arquitetura exemplar, vai ocupar um espaço onde foram demolidos dois blocos”. Acrescenta, ainda, que o início de construção está agendado para 2019, sendo que o centro comunitário irá servir os habitantes do bairro, mas também estará aberto a toda a comunidade maiata.

Novo edifício de habitação social

Do projeto de requalificação do Bairro do Sobreiro faz parte também a construção de um novo edifício de habitação social “moderno, com cinco pisos, elevadores, espaços amplos e planos, e com 157 habitações, a maioria T1, garagens e arrumos”, referiu o autarca.

O objetivo é que estes novos apartamentos sejam ocupados “por casais que não precisam de casas tão grandes, especialmente, os casais de terceira idade”. Desta forma, as suas casas podem ser destinadas a casais jovens, com filhos.

Câmara Municipal da Maia
Câmara Municipal da Maia

Nova via vai atravessar bairro

Um dos projetos que a autarquia considera importante para o sucesso da atual operação urbanística é a construção de um novo arruamento que vai atravessar o bairro. A nova via vai nascer na Rua de Altino Coelho, e será possível, segundo o autarca, com a “demolição do velho bloco 63”.

No entender da autarquia, esta via será muito importante para a abertura do bairro à comunidade e para o sucesso desta operação de reconversão urbanística.

Retirar fibrocimento das coberturas

A renovação dos edifícios de habitação social no Bairro do Sobreiro, Maia I e Maia II passa por retirar as placas de fibrocimento das coberturas, um material muito usado nos anos 70 e 80, neste tipo de construções.

A reconversão urbanística aposta na eficiência energética dos edifícios, com a colocação de fachadas ventiladas, no isolamento térmico e acústico e na colocação de janelas de vidro duplo.

A aposta do município é, ainda, humanizar o espaço exterior, com a criação de jardins, passeios mais largos, mais áreas sem barreiras arquitetónicas e mais acessibilidades.

A reconversão da iluminação pública para lâmpadas LED, faz parte deste pacote de reconversão do espaço público, cuja concretização tem previsto um investimento de 5,3 milhões de euros.

Os conjuntos habitacionais do Sobreiro, Maia I e Maia II foram construídos na década de 70, pelo Estado, através do Fundo de Fomento da Habitação (FFH).

Em 1994, na altura com o Acordo Geral de Adesão ao Programa Especial de Realojamento (PER) concretizou-se a transferência deste património para a autarquia da Maia.