Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Cortiça na construção: “Existe uma procura crescente por materiais mais amigos do ambiente”

Fernando Melo, CEO da Amorim Cork Flooring, em entrevista ao idealista/news.

Fernando Melo, CEO da Amorim Cork Flooring / Amorim Cork Flooring
Fernando Melo, CEO da Amorim Cork Flooring / Amorim Cork Flooring
Autor: Leonor Santos

Natural, versátil e sustentável. A cortiça é um material com propriedades únicas. De casas a hotéis, restaurantes e bibliotecas, ou museus e até escritórios, pode ser aplicada num sem número de estruturas, e de diferentes formas, tornando os edifícios e espaços mais amigos do ambiente. A Amorim Cork Flooring, unidade de negócio de pavimentos e revestimentos da Corticeira Amorim, líder mundial na transformação de cortiça, está na linha da frente da inovação em produtos ecológicos aplicados à construção. Em entrevista ao idealista/news, o CEO desta unidade, Fernando Melo, explica porque é que este material é tão importante e quais são as suas vantagens a médio e longo prazo.

A Amorim Cork Flooring já representa mais de 15% das vendas do grupo, procurando reinventar-se continuamente através da aposta e desenvolvimento de novos produtos. No que diz respeito aos pavimentos em cortiça, Fernando Melo destaca os benefícios ao nível do “conforto, saúde, desempenho e sustentabilidade”, mas também o isolamento térmico natural, que ajuda a manter uma temperatura constante em qualquer altura do ano, algo que torna estes produtos energeticamente eficientes.

O responsável considera que o “tema dos produtos ecológicos tem vindo a ganhar cada vez mais expressão nos últimos anos”, e que isso também se deve ao facto de os consumidores “estarem cada vez mais atentos a estas questões e procurarem ativamente produtos que contribuam positivamente para o meio-ambiente”.

Como é que evoluiu a procura por este tipo de produtos ao longo dos anos? Há cada vez mais interessados? Estas e outras questões são abordadas na entrevista ao CEO da Amorim Cork Flooring.

A Amorim Cork Flooring nasceu nos anos 70 e já está presente em mais de 80 países. Que balanço faz da atividade nos últimos anos? Como é que evoluiu o negócio?

Consideramos que o balanço tem sido muito positivo, a empresa tem conseguido adaptar-se às mudanças do mercado e reinventar-se através da aposta na inovação e no desenvolvimento de novos produtos. Um exemplo do compromisso entre inovação e tradição foi o lançamento do Hydrocork, da Wicanders. Mantendo a utilização da cortiça como base do produto e alma da empresa, o Hydrocork apresenta-se como uma solução de pavimento flutuante, resistente à água e de baixa espessura, sendo por isso ideal para renovações. Este produto tem ainda um revolucionário sistema de compressão PressFit que permite uma instalação rápida e fácil.

Mais recentemente lançámos a marca Amorim WISE, cujos produtos têm um forte foco na sustentabilidade, que sempre fez parte dos valores da empresa. Todos os produtos da marca Amorim WISE são recicláveis e têm um balanço de carbono negativo, sendo por isso ecologicamente positivos. As gamas desta marca são feitas à base de cortiça e materiais reciclados, promovendo assim uma economia circular.

Que peso tem, atualmente, no valor gerado pelo grupo? Registou-se uma redução nos últimos meses, tendo em conta a pandemia?

A nossa unidade de negócio de pavimentos e revestimentos de cortiça, Amorim Cork Flooring, representa mais de 15% das vendas do Grupo Amorim.

Apesar da situação pandémica que vivemos durante este ano, felizmente não foram sentidos grandes efeitos ao nível da faturação. Conseguimos manter a empresa no seu normal funcionamento, cumprindo todas as normas de higiene e segurança e mantendo os prazos normais de entrega dos nossos produtos. Durante este período, como forma de estarmos mais próximos dos clientes e de facilitar a compra dos nossos produtos, foi feito um grande investimento no digital, que cremos ser uma aposta para o futuro.

Como unidade de revestimentos da Corticeira Amorim, é internacionalmente reconhecida pela qualidade e inovação dos seus produtos. Quais são as principais vantagens dos produtos em cortiça?

Os nossos pavimentos em cortiça apresentam benefícios ao nível do conforto, saúde, desempenho e sustentabilidade. A cortiça, além de ser uma matéria-prima natural, renovável e sustentável, proporciona uma redução do ruído de passos até 53% (quando comparado com um pavimento laminado). É também um isolamento térmico natural, ajudando a manter uma temperatura constante em qualquer altura do ano, o que faz dos nossos pavimentos produtos energeticamente eficientes.

"Com uma incrível capacidade de resistência ao impacto, os nossos pavimentos são desenvolvidos para resistir nas mais duras condições"

A flexibilidade natural da cortiça resulta ainda num conforto de movimento, aliviando o impacto no corpo enquanto reduz as tensões. Para garantir uma qualidade superior do ar interior, os nossos pavimentos são ainda testados relativamente a mais de 2.000 potenciais químicos. A elasticidade e compressibilidade da cortiça fazem com que esta se adapte à pressão. Quando comprimida, não perde flexibilidade, recuperando o seu formato e volume inicial sem sofrer danos. Com uma incrível capacidade de resistência ao impacto, os nossos pavimentos são desenvolvidos para resistir nas mais duras condições, sempre com uma estabilidade e desempenho excecional.

Podem ser aplicados em qualquer tipo de projetos e estruturas? Pode dar-nos alguns exemplos?

Sim, podem ser aplicados em qualquer projeto ou estrutura. Os nossos pavimentos estão instalados em vários tipos de edifícios e espaços em todo o mundo, desde hotéis, hospitais, escritórios, escolas, bibliotecas, museus, restaurantes, lojas e residências privadas.

Hotel Desert Whisper   / Amorim Cork Flooring
Hotel Desert Whisper / Amorim Cork Flooring
O Desert Whisper é um retiro privado exclusivo, no meio do deserto da Namíbia. / Amorim Cork Flooring
O Desert Whisper é um retiro privado exclusivo, no meio do deserto da Namíbia. / Amorim Cork Flooring

Existe algum projeto (nacional e internacional) que, pelas suas características, gostasse de destacar? Porquê?

Existem vários, mas destaco os escritórios da Microsoft em Portugal e o projeto Clínica Herzpraxis Höngg na Suíça. A Microsoft escolhe sempre empresas portuguesas e materiais portugueses na renovação dos seus escritórios e já é a segunda vez que colaboramos para criar um espaço acolhedor e confortável para os seus funcionários.

O projeto da Clínica Herzpraxis Höngg, na Suiça, é muito interessante, pois a cortiça foi aplicada nas paredes, utilizando o nosso produto Dekwall, criando um espaço visualmente apelativo e único. A utilização da cortiça confere ainda uma sensação de calor ao ambiente branco e tipicamente estéril que encontramos em unidades de saúde.

Clínica Herzpraxis Höngg na Suíça / Amorim Cork Flooring
Clínica Herzpraxis Höngg na Suíça / Amorim Cork Flooring

O custo de usar a cortiça no setor da construção é elevado? Pode dar-nos um valor (nem que seja aproximado) para se ter a noção?

Não diria que a cortiça tem um custo elevado. Naturalmente que tratando-se de um produto de qualidade superior isto terá algum reflexo no preço. No entanto, temos produtos e soluções para todo o tipo de projetos e clientes, com valores mais acessíveis, como a nossa gama Wicanders Start, ou mais premium, como a nossa marca Amorim WISE.

Estão na linha da frente da inovação em produtos ecológicos aplicados à construção. Como é que evoluiu a procura por este tipo de produtos ao longo dos anos? Há cada vez mais interessados?

O tema dos produtos ecológicos tem vindo a ganhar cada vez mais expressão nos últimos anos. Isto deve-se ao facto de os consumidores estarem cada vez mais atentos a estas questões e procurarem ativamente produtos que contribuam positivamente para o meio-ambiente.

"Para responder à procura de produtos sustentáveis lançámos recentemente a marca Amorim WISE"

Para a Amorim Cork Flooring, a sustentabilidade sempre foi um valor e uma preocupação central. Para responder à procura de produtos sustentáveis lançámos recentemente a marca Amorim WISE, cujos pavimentos são produzidos de forma responsável e ecológica, resultando em produtos com balanço de carbono negativo, recicláveis e feitos à base de cortiça e materiais reciclados.

O setor da construção está, de facto, mais comprometido com produção de edifícios mais amigos do ambiente? Ou ainda há algum tipo de "resistência"?

Existe uma procura crescente por materiais mais amigos do ambiente e com impacto positivo para o planeta. Todos os nossos produtos contribuem com pontos para as certificações de edifícios sustentáveis LEED e BREEAM e contam também com várias certificações ambientais, recursos que são cada vez mais solicitados pelos nossos clientes.

Quem são os clientes da Amorim Cork Flooring? Mais nacionais ou internacionais?

A Amorim Cork Flooring está presente em mais de 80 países, sendo que mais de 95% da nossa atividade consiste na exportação. Os nossos principais mercados são a Alemanha, Rússia, EUA, China, Canadá, Holanda, Bélgica, Suíça, França, Espanha, Itália e Escandinávia. A nossa presença nestes mercados é feita através de uma rede de retalhistas.

"A Amorim Cork Flooring está presente em mais de 80 países, sendo que mais de 95% da nossa atividade consiste na exportação"

Decidiram investir num novo ecossistema digital. O contexto de pandemia impulsionou este investimento? Porquê?

O projeto do ecossistema digital teve início ainda antes do contexto da pandemia, mas naturalmente que a situação atual veio reforçar a importância dos canais digitais como forma de estarmos mais próximos dos nossos clientes. Num contexto em que o “novo normal” é o digital, é importante reconhecer esta ferramenta como uma aliada na comunicação com os clientes.

Como enfrentaram os meses de confinamento? Esse período refletiu-se de alguma forma no negócio?

Durante os meses de confinamento as áreas administrativas continuaram o seu trabalho em regime de 'home office'. As duas fábricas continuaram a operar dentro da normalidade, respeitando sempre as normas de higiene e segurança impostas pela DGS. Não sentimos por isso os efeitos da pandemia nas nossas operações, tratou-se antes de uma adaptação à realidade atual.

Que perspetivam para o futuro? O que esperar do negócio até final do ano?

Apesar do ano atípico que está a ser 2020, esperamos que até ao final do ano possamos continuar com a nossa atividade como temos feito até ao momento, mantendo os níveis de produção e de faturação.